5 tanques russos inusitados que nunca foram usados em combate

Tanques voadores, hovercrafts blindados e veículos capazes de sobreviver a um ataque nuclear: o Russia Beyond compila uma lista dos mais ambiciosos projetos de cientistas russos e soviéticos nunca realizados.

1. Tanque Tsar

Este monstro colossal foi projetado, no início do século 20, para aterrorizar os inimigos e superar quaisquer obstáculos. O Tanque Tsar, também conhecido como "Bat" ou "Mamute" devia se tornar um dos principais armamentos russas durante a Primeira Guerra Mundial – mas isto nunca aconteceu.

Em 1915, os militares começaram a testar o tanque e descobriram grandes falhas. Embora o tanque fosse capaz de atravessar florestas, ele ficava facilmente preso na lama e precisava ser socorrido por outros veículos para superar os obstáculos.

Suas rodas eram o ponto mais fraco: um simples projétil de artilharia podia quebrá-las. O projeto foi abandonado e o gigante foi deixado apodrecendo em uma floresta até 1923, quando foi desmantelado.

2. Tanque hovercraft

Na década de 1930, os cientistas soviéticos tentaram criar um veículo de combate ideal que pudesse atravessar com facilidade obstáculos como o deserto, o gelo, a neve profunda, os rios e os pântanos.

O tanque voador anfíbio foi baseado no primeiro hovercraft do mundo, o L-1. Tinha cerca de 10 metros de comprimento, abrigando dois tripulantes e uma metralhadora.

No entanto, o projeto foi abandonado por razões desconhecidas.

3. MAS-1

O MAS-1 deveria ter sido o primeiro tanque voador soviético. Este veículo blindado baseado no tanque BT-7 tinha asas dobráveis e uma hélice. Estava equipado com várias metralhadoras e podia levar uma tripulação de duas pessoas: motorista e comandante, que também atuaria como atirador e operador de rádio.

O projeto foi suspenso em 1937 devido a seu preço exorbitante.

4. A-40

Durante a Segunda Guerra Mundial, os cientistas soviéticos tentaram criar um tanque voador pela segunda vez. O A-40 era um híbrido entre o tanque T-60 e um planador motorizado.

A ideia dos desenvolvedores era um bombardeiro pesado Tupolev TB-3 que levasse o tanque para o céu e o soltasse a 20 ou 25 quilômetros do destino. Após o pouso, as asas do A-40 poderiam ser removidas.

No entanto, os testes do A-40 falharam. O bombardeiro TB-3 não conseguiu erguer o tanque voador a uma altura superior a 40 metros, mesmo após uma modernização do tanque que levou a uma redução significativa no peso.

Como nenhum avião era poderoso o suficiente para levar o A-40 aos céu, o projeto foi suspenso.

5. Objeto 279

O pesado tanque soviético Objeto 279 foi projetado no final dos anos 1950 para participar de uma possível guerra nuclear.

Sua forma elipsodial fora do comum diminuía o impacto das ondas de choque, inclusive de uma explosão nuclear.

No entanto, devido ao grande número de falhas técnicas, o projeto foi suspenso e apenas um tanque foi construído. Hoje ele está localizado no Museu de Tanques de Kúbinka, na região de Moscou.

Como os tanques T-80 são modernizados para o Ártico? Descubra aqui!

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail? 
Então assine nossa newsletter semanal ou diária.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies