8 curiosidades incríveis sobre a parada do Dia da Vitória

Yuriy Somov/Sputnik
No passado, desfiles só aconteciam em grandes aniversários, e unidades militares estrangeiras também eram convidadas, entre elas, representantes dos EUA, do Reino Unido e da China. Na verdade, até ex-soldados nazistas assistiam ao desdobramento do evento na principal praça de Moscou.

1. Soldados soviéticos não queriam tocar nos estandartes nazista

Na primeira parada, bandeiras do Terceiro Reich foram jogadas em frente ao mausoléu de Lênin.

A primeira Parada do Dia da Vitória na Praça Vermelha, realizada em 24 de junho de 1945, culminou com bandeiras do Terceiro Reich sendo jogadas em frente ao mausoléu de Lênin. Para mostrar seu ódio à Alemanha nazista os soldados que as carregavam usavam luvas, que chegaram até a queimar depois.

2. As fracas habilidades de Stálin como cavaleiro foram expostas

Jukov cavalgou no lugar de Stálin.

Stálin devia a montar a cavalo como parte do desfile, mas durante o ensaio ele caiu de um dos animais e machucou as costas, por isso deixou de lado a ideia. Mas, para honrar a tradição do desfile, o hábil cavaleiro marechal Gueórgui Jukov tomou seu lugar.

3. Cão farejador de bombas carregado na jaqueta de Stálin

Cachorro foi levado na jaqueta do líder soviético.

Não foram só pessoas que participaram da Parada do Dia da Vitória de 1945. Entre os cães farejadores de bombas, houve um que se destacou de maneira ímpar: um pastor Dzulbars responsável por farejar 7.000 minas e 150 bombas.

O cão foi premiado com uma medalha "Por mérito na batalha". Mas, ferido, ele não podia andar, e por isso Stálin ofereceu sua jaqueta para que o amigo de quatro patas pudesse ser carregado.

4. Desfiles só eram realizados em grandes aniversários

Parada no 20° aniversário da Vitória.

Hoje, esta parada militar é parte indispensável das celebrações anuais do Dia da Vitória, em 9 de maio, na Rússia. Mas nem sempre foi assim. Durante toda a era soviética, os desfiles foram realizados apenas quatro vezes: em 1945, 1965, 1985 e 1990. Após o desfile de 1995, decidiu-se que o evento não deveria se limitar efemérides tão distantes.

5. Tropas da Otan participaram

Unidades militares estrangeiras participaram das paradas do Dia da Vitória três vezes.

Unidades militares estrangeiras participaram das paradas do Dia da Vitória três vezes. Em 1945, representantes do Exército do Povo Polonês que combateram os nazistas ao lado do Exército Vermelho foram convidados a participar do primeiro desfile. O único general estrangeiro que participou da marcha foi o coronel búlgaro General Vladímir Stoitchev.

As tropas polonesas participaram da Parada do Dia da Vitória novamente em 2010, juntamente com representantes da Guarda Britânica Galesa, do 18º Regimento de Infantaria dos EUA, do Regimento de Caças Normandia-Niemen e de contingentes dos países da CEI (Comunidade dos Estados Independentes).

Em 2015, dez países enviaram tropas para participar do desfile.

A terceira vez que unidades militares estrangeiras foram convidadas à celebração na capital russa foi em 2015, na comemoração do 70º aniversário do Dia da Vitória. Dez países enviaram tropas para participar do desfile, entre eles China, Índia, Mongólia e Sérvia.

6. Protótipos de mísseis exibidos ao mundo, mas nunca concretizados

Parada do Dia da Vitória em 1965.

No desfile de 1965, os modelos de três mísseis balísticos intercontinentais (8K713, 8K96 e 8K99) foram exibidos como parte da cerimônia. Os projetos, porém, nunca viram a luz do dia.

7. Ex-soldados nazistas na parada

Pútin (esq.) com o então chanceler alemão Gerhard Schroder (dir.).

Em 2005, o então chanceler alemão Gerhard Schroder reuniu um grupo de veteranos da Wehrmacht para assistir ao desfile. Eles também se encontraram com o presidente Vladimir Putin.

8. Robôs participarão em 2018 pela primeira vez

Sistema Uran-6 exibido nos ensaios de 2018.

A Parada do Dia da Vitória de 2018 será a primeira a incluir robôs. O robô sapador Uran-6 e o de combate Uran-9 já confirmaram presença. Fique de olho!

Curtiu? Então descubra as 5 canções soviéticas que marcaram a Segunda Guerra.

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail? Clique aqui para assinar nossa newsletter.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais