5 fatos sobre a bandeira russa

Legion Media
Nesta segunda-feira (22) é celebrado o Dia da Bandeira Nacional. Mas quando e como surgiu a tricolor nacional? A bandeira russa sempre foi assim? E, afinal, o que suas cores significam?

  1. A bandeira surgiu sob o governo de Pedro, o Grande

O ano de 1668 é considerado pelos historiadores como o de nascimento da bandeira russa. O primeiro navio de guerra construído na Rússia, Oriol, tinha hasteado um protótipo desta bandeira sob o domínio do tsar Aleixo 1º. No entanto, sua aparência exata e a posição das cores ficaram perdidas na história. As únicas informações que se têm hoje são que foram usados ​​tecidos vermelhos, brancos e azuis claros para costurá-la.

Cópia mais antiga da Bandeira do Tsar de Moscóvia

A aparência atual da bandeira russa foi totalmente formada sob Pedro, o Grande: um painel com campos brancos, azuis e vermelhos foi então chamado de ‘Bandeira do Tsar da Moscóvia’. Esta versão da bandeira de 1693, com uma águia de duas cabeças, foi hasteada pela primeira vez no navio São Pedro. Mais tarde, uma bandeira naval diferente foi adotada para os navios militares. A tricolor, porém, era hasteada, segundo decreto de Pedro, o Grande, em todos os navios comerciais e outros civis, incluindo os de exploradores e oficiais.

  1. Esquecida por quase 70 anos

Nicolau 2º estabeleceu a bandeira branca-azul-vermelha como bandeira nacional russa em 1896

A bandeira branca-azul-vermelha tornou-se oficial sob o tsar Nicolau 2º. As autoridades russas decidiram reviver esta bandeira “tradicional russa” como símbolo de unidade do novo tsar com o povo. No entanto, após a Revolução de 1917, os bolcheviques aboliram a tricolor, juntamente com todos os outros símbolos do antigo Império. Vermelho revolucionário tornou-se a cor do novo Estado soviético. A bandeira vermelha com uma imagem de foice e martelo foi adotada como a oficial do Estado da URSS em 1922 – como um símbolo da luta heróica do povo soviético – liderada pelo Partido Comunista da União Soviética – pelo socialismo e comunismo. A tricolor russa voltaria novamente apenas na década de 1990.

  1. Após a queda da URSS, a bandeira retornou em 1991

Presidente da Rússia soviética Boris Iéltsin balançando a bandeira nacional durante o comício perto da Casa Branca russa

Esta segunda-feira (22) marca o Dia da Bandeira Nacional na Rússia – considerada a data de renascimento do tricolor histórico na história moderna. De 18 a 21 de agosto de 1991, a URSS sofreu uma tentativa de golpe de Estado, que ficou conhecida como Golpe de Agosto. Na ocasião, alguns membros do Partido Comunista formaram a chamada Camarilha dos Outo, ou Comitê Estatal de Emergência (GKChP), e se autoproclamaram um novo governo.

Um dos objetivos era não permitir que a URSS entrasse em colapso. Mas as autoridades da República Socialista Federativa Soviética da Rússia resistiram ao golpe, entre elas o presidente Boris Iéltsin. Em discurso à nação, ele disse que os métodos violentos “nos devolvem à era da Guerra Fria e ao isolamento da União Soviética da comunidade global”.

Milhares de pessoas se reuniram na Casa Branca de Moscou, e Iéltsin ergueu a bandeira tricolor russa. O dia 22 de agosto de 1991 é considerado o dia da derrota do GKChP – e esta é também a data em que, três anos depois, Iéltsin declarou o ‘Dia da Bandeira Nacional’.

  1. Existe uma lei especial sobre a bandeira

Juramento à bandeira durante cerimônia no Parque Olímpico de Sochi

O primeiro decreto da Rússia moderna em relação à bandeira nacional foi assinado por Iéltsin em 1993; mais tarde, em 2000, Vladimir Putin assinaria a Lei Constitucional Federal “Sobre a Bandeira do Estado da Federação Russa”.

A lei estipula claramente como a bandeira deve ser: “A bandeira nacional da Federação Russa representa um painel retangular de três faixas horizontais iguais: superior - branco, meio - azul escuro e inferior - vermelho. A proporção da largura da bandeira em relação ao seu comprimento é de 2:3”, diz a lei.

A lei também especifica onde a imagem da bandeira pode e não pode ser usada. Deve estar sempre erguida sobre as instituições do Estado de importância federal. 

É o símbolo oficial da Federação Russa, e as regiões da Federação não podem usá-lo como base para suas próprias bandeiras.

Em dias de luto, os mastros de bandeiras ganham uma fita preta no topo. O desrespeito e a profanação da bandeira implicam responsabilidade criminal – inclusive, prisão.

  1. O significado das cores é incerto

No século 19, acreditava-se que a cor branca simboliza a liberdade, a cor azul representa a Virgem Maria, e a cor vermelha indica a autoridade do Estado. Não se sabe ao certo qual é o significado proposto por Pedro, o Grande, ao definir as cores da bandeira; há muitas explicações para cada cor individualmente e também para a composição como um todo.

Uma das versões modernas mais populares afirma que a cor branca simboliza paz e pureza; a cor azul, fé e honestidade; e a vermelha, força, coragem e sangue derramado pela Pátria.

Leia mais sobre o significado das cores aqui.

LEIA TAMBÉM: Por que o símbolo nacional da Rússia é uma águia de duas cabeças?

Caros leitores e leitoras,

Nosso site e nossas contas nas redes sociais estão sob ameaça de restrição ou banimento, devido às atuais circunstâncias. Portanto, para acompanhar o nosso conteúdo mais recente, basta fazer o seguinte:
Inscreva-se em nosso canal no Telegram t.me/russiabeyond_br

Assine a nossa newsletter semanal

Ative as notificações push, quando solicitado(a), em nosso site

Instale um provedor de VPN em seu computador e/ou smartphone para ter acesso ao nosso site, caso esteja bloqueado em seu país.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies