Tigre-de-Amur e leopardo-do-Extremo-Oriente saem da lista de animais ameaçados de extinção

Patrick Pleul/ZB/Global Look Press
Estima-se que haja agora 580 tigres e 110 leopardos. Incentivo estatal, com a ampliação de parques e reservas, tem sido fundamental para preservar as espécies, segundo especialista.

O tigre-de-Amur e o leopardo-do-Extremo-Oriente estão praticamente salvos da extinção, anunciou Piotr Ósipov, diretor da subsidiária do WWF no Amur, citado pelo canal Zvezdá.

Segundo Ósipov, os programas estatais de desenvolvimento dos parques nacionais Terra do Leopardo e do Tigre-de-Amur contribuíram para o aumento da população dos felinos de grande porte, bem como a ação de ONGs de conservação ambiental.

“Agora, nossas espécies em declínio já saíram da zona de perigo. O número de tigres aumentou. De acordo com o Centro do Tigre-de-Amur, existem cerca de 580 exemplares. Outra espécie rara de predador, o leopardo-do-Extremo-Oriente [ou leopardo-de-Amur], também deixou a zona de perigo”, disse o representante do WWF.

A missão agora, segundo Ósipov, é fazer uma contagem completa para saber o número exato de exemplares de cada espécie.

A dinâmica positiva no crescimento da população de felinos se deve sobretudo aos programas estatais, com o aumento de áreas especialmente protegidas, e o trabalho de organizações de conservação da natureza e parques nacionais. Por exemplo, cerca de 110 exemplares podem ser encontrados no parque dedicado aos leopardos.

Em reunião no Fórum Econômico do Leste, Serguêi Ivanov, o enviado presidencial para o Meio Ambiente, Conservação da Natureza e Transporte, declarou que a ameaça de extinção do leopardo-do-Extremo-Oriente havia “quase desaparecido”.

LEIA TAMBÉM: 8 felinos selvagens russos que vale a pena ficar longe!

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies