Incêndios florestais e enchentes na Rússia estão ligadas a mudanças climáticas, diz Putin

Kremlin.ru
Nos últimos 44 anos, a temperatura média anual no país aumentou 2,8 vezes mais rápido do que na escala global.

Às vésperas de uma reunião governamental nesta sexta-feira (6), o presidente russo Vladimir Putin destacou que a escala de incêndios florestais e inundações repentinas no país estão conectadas às mudanças climáticas. Diante do cenário atual, Putin prometeu realizar uma sessão independente dedicada ao combate a incêndios florestais e enchentes.

“Tudo isso está amplamente relacionado às mudanças climáticas - tanto globais quanto em nosso país”, destacou o presidente russo.

Segundo ele, ao longo dos últimos 44 anos, a temperatura média anual na Rússia aumentou 2,8 vezes mais rápido “do que na dimensão global”.

“Uma parte significativa de nosso território - cerca de 65% - está localizada no Extremo Norte, e muitos vilarejos foram construídos lá durante a época soviética sobre o chamado permafrost [solo permanentemente congelado]", disse Putin, antes de acrescentar que “ainda não temos um sistema único de monitoramento do estado do permafrost”.

Um projeto de lei sobre o estabelecimento de tal sistema já foi proposto no Parlamento russo. “Devemos desenvolvê-lo e introduzi-lo o mais rápido possível”, destacou.

O ministro russo dos Recursos Naturais e Ecologia Aleksandr Kozlov foi incumbido de apresentar um relatório sobre o desenvolvimento não só deste documento, bem como do serviço de hidrometeorologia e monitoramento ambiental.

LEIA TAMBÉM: Por que a Sibéria está esquentando mais rápido do que qualquer outro lugar do planeta?

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies