Gerido por ONG, café em São Petersburgo irá empregar moradores de rua

Pixabay
Projeto inspirado em iniciativas britânicas irá permitir com que cerca de vinte pessoas por ano retornem ao mercado de trabalho e à vida social. Lucros serão revertidos para própria causa.

A chamada capital cultural da Rússia ganhará em breve um novo tipo de estabelecimento culinário de caridade que permitirá a moradores de rua se reintegrarem gradualmente à sociedade. O anúncio foi feito no Facebook por Grigóri Sverdline, diretor da Notchlezhka, uma ONG que ajuda pessoas sem-teto em Moscou e São Petersburgo.

“Os residentes dos nossos abrigos de reabilitação vão passar 3 a 4 meses de estágio no refeitório: vão trabalhar como garçons, ajudantes de cozinha, cuidar do abastecimento. Depois irão trabalhar em outros estabelecimentos com experiência e, em seu lugar, outros assumirão”, descreve Sverdline, inspirado por iniciativas que descobriu em Oxford e Londres.

No total, a ONG pretende trazer de volta ao trabalho entre 15 e 20 pessoas por ano. Os lucros do estabelecimento serão usados ​​para financiar os abrigos da associação.

No momento, Notchlezhka está procurando um local no centro da cidade, assim como um chef e um gerente interessados nesta empreitada. 

Sverdline também lançou um concurso para escolher o nome do estabelecimento e pediu a seus seguidores que compartilhassem suas ideias nos comentários da publicação.

LEIA TAMBÉM: Favela no centro de Sochi, no sul da Rússia, atrai turistas, mas preocupa moradores

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies