Novas balsas elétricas navegarão pelo rio Moscou até mesmo no inverno; veja fotos

Mosgortrans
Veículos ecológicos e equipados com rede Wi-Fi permitirão reduzir o tempo de viagem em cinco vezes quando comparado com os ônibus convencionais. Primeiros modelos devem começar a circular em junho de 2022.

O transporte fluvial em Moscou também é ecológico agora. A capital russa se prepara para lançar o primeiro modelo de balsa elétrico, apresentada no último dia 15 de julho pelo prefeito Serguêi Sobiânin às margens do parque Zariadie.

O barco, com janelas panorâmicas e dois assentos reservados para pessoas com deficiência, tem 22 metros de comprimento e pode acomodar 42 passageiros.

Será equipado com rede Wi-Fi, telas de informações, estações para scooters e bicicletas, cadeiras e mesas, para que as pessoas possam viajar com conforto ou até mesmo trabalhar com seu laptop.

De acordo com a Mosgortrans, empresa estatal responsável pelo transporte público em Moscou e região, as balsas fluviais vão operar durante todo o ano, inclusive no inverno.

O bilhete poderá ser adquirido com o cartão Troika (válido também para o metrô e transporte terrestre) ou cartão de crédito.

A expectativa é que os passageiros sejam sobretudo os moradores dos bairros de Moscou com vista para o rio: as balsas elétricas permitirão reduzir em cinco vezes o tempo de viagem em comparação com os ônibus municipais.

Também serão instalados miniterminais nas docas de espera; algumas delas equipadas com estações para recarga das embarcações.

Em setembro próximo, Moscou lançará uma licitação para a produção e fornecimento de balsas elétricas. Os primeiros barcos deverão navegar nas águas do rio Moscou a partir de junho de 2022, seguindo duas rotas: da estação ferroviária Kievski ao bairro de Fili, atravessando a área urbana de Moscou, e da antiga fábrica da ZIL a Pechatniki.

“Em 2022 e 2023 serão criadas duas rotas para 20 barcos fluviais com respectivos cais. Se tiverem sucesso, outras serão desenvolvidas no futuro”, anunciou o prefeito de Moscou.

LEIA TAMBÉM: Por que Moscou é a capital mais verde do mundo?

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies