Sacalina, a ilha no Extremo Oriente com plantas gigantes

Legion Media
As ervas costumam crescer tanto que ultrapassam a altura de um ser humano. Seriam condições naturais ou há algum outro motivo para essas plantas gigantes?

A natureza de Sacalina é surpreendentemente diversa: cedros na parte norte, enquanto no sul é possível encontrar bambu tropical. Embora existam mais de mil espécies de plantas, algumas delas listadas no Livro Vermelho (de espécies em extinção), a maior surpresa são as bardanas e outras ervas comuns - afinal, em Sacalina podem atingir 3 metros de altura.

Gigantismo insular

“Se você for pego pela chuva nas montanhas, use uma bardana”, brincam os russos sobre as plantas locais. E é verdade, uma folha de três metros de altura desta planta pode ser facilmente usada como guarda-chuva.

A ulmária, também conhecida como rainha-dos-prados, atinge 2,5 metros em Sacalina, sendo duas vezes mais alta que no resto do país. O trigo-sarraceno local pode chegar até quatro metros, contra meio metro nas demais regiões. 

Não faltam, inclusive, publicações locais sobre como se livrar dessa erva daninha no jardim, porque a planta rapidamente cria raízes e invade novos territórios.

As plantas gigantes de Sacalina atraem interesse dos cientistas desde os tempos soviéticos. Tentando encontrar uma pista, os geólogos plantaram essas ervas na parte europeia da Rússia, mas a bardana cresceu como de costume. Em 1935, especialistas franceses tentaram cultivar o trigo-sarraceno de Sacalina, mas também resultou em trigo-sarraceno comum. Os monstros do jardim parecem florescer apenas na ilha mesmo.

Algumas pessoas acreditam que existe uma causa mística para o gigantismo das plantas nativas, mas os cientistas oferecem outra explicação. Nem todas as plantas crescem de forma excepcional na região, apenas aquelas que nascem nas zonas de fratura da crosta terrestre. Devido ao aumento da atividade tectônica na ilha, esses locais apresentam solo superumedecido, rico em cobre, cério e cromo, o que pode afetar o crescimento das plantas.

Os cientistas chamam isso de gigantismo insular - fenômeno no qual populações isoladas de flora e fauna aumentam drasticamente de tamanho. Na Nova Zelândia, por exemplo, também é possível encontrar megaervas.

Bardanas em conserva

Aliás, um dos pratos mais populares de Sacalina é justamente um aperitivo feito com essas espécies gigantes: a bardana marinada, que, segundo os locais, tem sabor de carne.

A planta é colhida de maio a junho, quando os caules ainda estão macios e tenros. Os moradores da região acrescentam ainda que é melhor colhê-las em riachos e outros lugares úmidos uma vez que se tornam mais suculentas. Na sequência, é preciso deixar os caules de molho por cerca de cinco horas e assar com especiarias - ou guardá-los para o inverno.

Outra receita local é a geleia de bardana para sobremesa, na qual sequer é necessário adicionar açúcar: a doçura vem dos próprios talos.

LEIA TAMBÉM: Conheça uma das plantas mais perigosas da Rússia

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies