As magníficas Falésias Brancas no Extremo Oriente (FOTOS)

Iúri Smitiuk/TASS
Tempo transformou a lava de um antigo vulcão no principal marco de Sacalina.

Na parte norte da Ilha Iturup (região de Sacalina), a 20 km da cidade de Kurilsk, existem estruturas naturais únicas chamadas Falésias Brancas. Elas são compostas de pedra-pomes e vidro vulcânico e literalmente se desintegram nas mãos.

Nos tempos antigos, havia um vulcão nesta área, e esta parte da ilha estava submersa. Durante a erupção, a lava saturada de gases se solidificou. Após terremotos, elevou-se acima da Ilha Iturup.

Desde então, as montanhas de pedra-pomes se estendem por cerca de 8 quilômetros na Baía de Prostor. Entre eles, encontram-se pequenas colinas cobertas de vegetação, além de majestosas falésias e desfiladeiros com alturas de 40 a 120 metros.

O formato das falésias se deve aos ventos frequentes em Sacalina: a pedra-pomes é uma rocha vulcânica muito leve, que sofreu desgaste com o tempo. Talvez, em alguns séculos, nada restará desses lugares.

Na praia, é possível encontrar dunas de areia preta – areia vulcânica, coberta por pedaços de pedra-pomes dos desfiladeiros.

Quando chove (com mais frequência do que em outras partes da Rússia), as ondas trazem à praia enormes águas-vivas, peixes e outros habitantes do Mar de Okhotsk.

Apesar do título, essas montanhas raramente parecem brancas.

Quando molhada, a pedra-pomes escurece e adquire uma coloração cinza, ou mesmo preta, e leva vários dias para secar. Ao pôr do sol, as rochas refletem uma luz laranja. As falésias só “ficam” brancas de manhã e quando o tempo está tranquilo.

Esse monumento natural é um dos marcos mais populares de Sacalina, atraindo moradores e turistas para as vistas panorâmicas, acampamentos e pesca à beira-mar.

Em algumas áreas, o mar chega tão perto das rochas que só um SUV pode passar.

Além disso, muitos ursos gostam das falésias – pegadas frescas costumam ficar na praia. Portanto, recomenda-se aos turistas se limitar a caminhadas ao longo da costa.

VEJA TAMBÉM: ‘Cidade dos mortos’ vira ponto turístico no Cáucaso do Norte

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies