Rússia bate recorde diário de mortes por covid-19 desde início da pandemia

Reuters
Foram 672 fatalidades nas últimas 24 horas. Durante o mesmo período, país identificou 23.500 novos casos de coronavírus, o maior índice desde meados de janeiro.

A Rússia confirmou 23.543 novos casos de coronavírus ao longo das últimas 24 horas, o que representa o maior índice desde 17 de janeiro, de acordo com informações divulgadas pelo centro de crise anticoronavírus nesta quinta (1º). Em termos relativos, o número de casos de coronavírus cresceu 0,43%, chegando ao total de 5.538.142 desde o começo da pandemia. 

A capital russa, que lidera em número de novas infecções, confirmou 7.597 casos. Cerca de 2.663 casos de coronavírus foram registrados em toda a região de Moscou, 1.612 em São Petersburgo, 378 na região de Níjni Novgorod, 320 em Briansk e 319 na República da Buriátia. O número dos chamados casos ativos ou pacientes em tratamento é de 384.935. 

Paralelamente, 672 morreram na Rússia em decorrência de covid-19 por coronavírus nas últimas 24 horas, contra 669 mortes confirmadas no dia anterior. Este é o número mais alto desde o início da pandemia.

De acordo com o centro de crise, um total de 135.886 pessoas morreram de covid-19 no país, indicando uma taxa de mortalidade condicional de 2,45%.

Medidas para contenção

Embora a Rússia tenha sido o primeiro país do mundo a registrar uma vacina contra covid-19, a Sputnik V, apenas 12% da população já recebeu as duas doses do imunizante.

Com alerta de uma nova onda de covid-19, intensificada pela variante Delta, as autoridades locais têm aprovado medidas para conter o avanço das infecções. 

Em Moscou, por exemplo, uma nova lei estabelece que só podem frequentar bares, clubes, cafés e restaurantes da capital os indivíduos que possuírem resultado negativo de um teste PCR e/ou possuam comprovante de vacinação na forma de código QR.

Além disso, de acordo com um despacho assinado em meados de junho por Olga Mikhailova, médica sanitarista-chefe de Moscou, a vacinação em massa contra covid-19 é obrigatória na região para quem trabalha na indústria alimentícia e de serviços, bem como nos setores de educação, saúde, segurança social e entretenimento. Os funcionários que não cumprirem as normas poderão ser demitidos por justa causa.

LEIA TAMBÉM: Estabelecimentos de Moscou começam a proibir clientes sem PCR ou passaporte de vacinação

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies