Argentina e Sérvia iniciam produção industrial da Sputnik V

Xinhua/Evgeny Sinitsyn/Global Look Press
Evento contou com participação on-line do presidente russo Vladimir Putin. Homólogo argentino Alberto Fernández agradeceu à Rússia pela ajuda ao longo da pandemia.

A Argentina e Sérvia iniciaram oficialmente a produção industrial da vacina russa Sputnik V contra o coronavírus, segundo informou o canal estatal russo Rossiya 24 na última sexta-feira (4). Na reportagem, o presidente russo, Vladimir Putin, apareceu assistindo ao início da produção dos imunizantes nos dois países por meio de um link de vídeo.

A vacina russa produzida na Argentina e na Sérvia atenderá, em um primeiro momento, às necessidades domésticas e deverá ser exportada em um estágio posterior, de acordo com o Fundo Russo de Investimento Direto (RDIF), que financiou o desenvolvimento da Sputnik V.

Também na última sexta, o presidente argentino Alberto Fernández agradeceu a ajuda da Rússia em meio à pandemia do novo coronavírus. "O povo e o governo da Argentina estão extremamente gratos a vocês", disse Fernández, durante a videoconferência que ocorreu à margem do Fórum Econômico Internacional de São Petersburgo (SPIEF).

O presidente argentino ressaltou que Moscou ajudou Buenos Aires a obter vacinas contra o coronavírus, enquanto "outros se recusaram a ajudar". 

A Argentina se tornou o primeiro país latino-americano a aprovar o uso emergencial da Sputnik V, e a campanha de vacinação teve início ainda em 29 de dezembro de 2020.

LEIA TAMBÉM: Rússia terá vacinação paga contra covid para estrangeiros

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies