Brasil comprará Sputnik V depois de aprovação da Anvisa, diz Ministério da Saúde

Keystone Press Agency/Global Look Press
Intenção de comprar lote com 10 milhões de doses de vacina russa foi formalizada em reunião nesta sexta-feira (15).

O governo do Brasil irá adquirir um primeiro lote com 10 milhões de doses da vacina russa contra covid-19 Sputnik V quando o imunizante for aprovado pela Anvisa e “se o preço for plausível”. A informação foi divulgada pelo secretário-executivo do ministério, Elcio Franco, após reunião com representantes do laboratório brasileiro União Química.

“Iremos contratar e comprar as 10 milhões de doses se o preço for plausível, e efetuaremos o pagamento após a Anvisa dar a autorização para uso emergencial da Sputnik V, fazendo a disponibilização imediata para os brasileiros”, disse Franco, citado em uma nota à imprensa.

Cabe lembrar que o Fundo de Investimento Direto Russo (RDIF), responsável pelo financiamento das pesquisas na Rússia, anunciou que o valor da Sputnik V no mercado internacional será inferior a US$ 10 por injeção – o que resulta em menos de US$ 20 para as duas doses necessárias na inoculação.

“Interessa-nos também adquirir a produção que a empresa vier a fazer no Brasil dessa vacina”, acrescentou Franco. O acordo entre as partes brasileira e russa prevê a transferência de 100% da tecnologia e material celular para a produção da Sputnik V.

Na última quarta-feira (3), a Anvisa anunciou que havia derrubado a exigência de conduzir no Brasil os ensaios clínicos de Fase Três para vacinas contra o coronavírus, o que agilizaria a aprovação do uso emergencial da vacina russa no país.

Outros seis países da América do Sul, como Argentina, Bolívia e Venezuela, aprovaram o uso emergencial da vacina russa e já iniciaram a inoculação em massa.

LEIA TAMBÉM: México se torna o primeiro país da América do Norte a aprovar vacina russa Sputnik V

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies