Centenas de medusas azuis colorem praia nos arredores de Vladivostok

Imagens foram tiradas nas margens da Baía de Amur, banhada pelo Oceano Pacífico.

“O mar em Vladivostok estava tão aquecido que as águas-vivas voltaram para nós. Todos os anos, em agosto, setembro, a corrente marítima os leva à costa. Há anos tento viver esse momento e só agora consegui ver as águas-vivas, e algumas já meio mortas”, escreveu o usuário do Instagram @kuzinatra__. 

Os usuários envolvidos na discussão chamaram as medusas de “alienígenas” e “visitantes”.

De acordo com o diretor do departamento de organismos aquáticos exóticos do Oceanário de Primorski, Marat Akhdarov, elas aparecem na Baía de Amur todos os anos de julho a meados de setembro.

“São trazidas ao nosso país pela corrente do mar e aqui morrem porque as nossas condições ambientais não lhes permitem [viver]. São águas-vivas comestíveis, elas são usadas ​​na culinária chinesa. Na verdade, as empresas da China recorrem aos nossos pescadores para capturar aqui e enviá-las a eles. Com a pandemia e o fechamento das fronteiras surgiram dificuldades, e muito menos foram capturadas; por isso, apareceu um número tão grande nas regiões costeiras”, explicou o ambientalista.

Ainda segundo Akhdarov, essas medusas são pesadas e grandes. Seu corpo pode atingir 60 a 70 centímetros de diâmetro. Embora não sejam perigosos para humanos, podem causar irritação quando em contato com pele.  

VEJA TAMBÉM: 10 animais raros que ainda dá para encontrar na Rússia

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies