Zoológico da Sibéria registra nascimento milagroso de 16 gato-de-pallas

imagebroker/Terry Whittaker/FLPA/Global Look Press
Felino originário do sul da Sibéria e da Ásia central é uma das espécies ameaçadas de extinção. Instituição trabalha para preservação desses gatos há mais de 20 anos.

O Parque Zoológico de Novosibirsk anunciou em sua conta na rede social VKontakte o nascimento de, pelo menos, 16 gatos-de-pallas também conhecido como manul.

“No Zoológico de Novosibirsk, três gatos-de-pallas deram à luz. Agora, temos um total de 16 filhotes: uma fêmea teve três filhotes; outra, teve cinco; e a terceira, oito”, anunciou, em um comunicado, a instituição siberiana.

O felino, originário das estepes e montanhas do sul da Sibéria e da Ásia central, é uma das espécies ameaçadas de extinção incluídas no Livro Vermelho de Espécies Ameaçadas da Rússia. De acordo com a Sociedade Geográfica Russa, no início dos anos 2000, o país possuía apenas entre 3.000 e 3.650 exemplares da espécie.

Vítima de vários fenômenos, o gato-de-pallas praticamente desapareceu das estepes nos últimos 20 anos. Em primeiro lugar, é particularmente vulnerável à caça furtiva, pois, em vez de fugir do perigo, congela instantaneamente diante da ameaça, facilitando o trabalho da presa. Além disso, é frequentemente atropelado por veículos; outra causa comum de morte desses animais é por envenenamento, depois de consumirem roedores que, por sua vez, foram contaminados por produtos químicos.

O Zoológico de Novosibirsk, um dos maiores da Rússia, virou praticamente uma reserva para preservação da espécie. Em mais de 20 anos, trouxe ao mundo 64 gatos-de-pallas, que mais tarde foram enviados para parques mundo afora.

LEIA TAMBÉM: 8 felinos selvagens russos que vale a pena ficar longe!

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies