A moda russa de reproduzir obras de arte em casa que está agitando o mundo em quarentena

Mara Jones/Facebook
Os russos já faziam essas reproduções antes, mas o início da pandemia foi a largada oficial da ode ao ócio refletido na recriação de obras-primas mundiais em objetos domésticos.

O grupo russo no Facebook intitulado "Izoizoliatsia" já tem reuniu mais de 500.000 membros e milhares de postagens com reproduções artísticas caseiras de cair o queixo. Selecionamos as criações mais imaginativas:

“O grito”, de Edvard Munch

“Retrato de 17”, de Hyacinthe Rigaud

“Após o ataque”, de Vassíli Vereschaguin

“Burlaki, os transportadores de barcos”, de Iliá Répin

“Acrobata e jovem equilibrista”, de Pablo Picasso

“Cadeiras”, de Ai Weiwei

“Cavaleiros na encruzilhada”, de Víktor Vasnetsov

“Nu com lírios”, de Diego Rivera

“Nu azul”, de Henri Matisse

“Retrato de Aleksandr Púchkin”, de Elena Schiptsova

“A grande onda de Kanagawa”, de Katsushika Hokusai

“Manhã em uma floresta de pinheiros”, de Ivan Chíchkin e Konstantín Savitski

“Boiarina Morôzova”, de Vassíli Súrikov

LEIA TAMBÉM: 6 recordes que os russos bateram durante a quarentena

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies