6 recordes que os russos bateram durante a quarentena

Mikhail Shorov
De subida simulada ao topo de um monte Elbrus ao mais longo streaming da internet – e não é que esses russos resolveram gastar o tempo em isolamento com uma meta.

1. Escalada do monte Elbrus no próprio prédio

Para o maratonista Aleksêi Likharev, ficar em casa durante a quarentena não significa ficar sentado no sofá o dia todo. Em abril, ele usou as escadas de incêndio de seu prédio de nove andares para subir a uma altura equivalente do pico do Elbrus (5.642 m), o monte mais alto da Europa. Para isso, subiu e desceu, do primeiro ao nono andar, 280 vezes – foram 9 horas e 34 minutos, sem incluir intervalos para refeições.

“O mais difícil para mim é aceitar a ausência de atividade física e suprimir minha sede de aventura – e não farei isso”, afirma no vídeo que documenta sua conquista.

2. 100 km ao redor da cama

Outro atleta russo, Dmítri Iakuhni, decidiu se testar correndo 100 km sem sair do apartamento. Ao longo dos últimos nove meses, ele vem se preparando para a ultramaratona de 250 km mais difícil do mundo, a MdS (Maratona das Areias), que deveria acontecer em abril, mas, devido ao coronavírus, foi adiada para setembro.

Para se manter em forma, Dmítri teve a ideia de percorrer 100 km em torno da própria cama. Segundo o corredor, sua família pensou inicialmente que se tratava de uma piada, mas depois apoiou a empreitada e até fez parte do desafio. A maratona durou 10 horas e contou com transmissões ao vivo pelo Instagram.

3. 50 km na esteira

Os também atletistas Ivan Motorin e Iskander Iadgarov foram outros que não ficaram à toa. Os dois atualizaram o recorde mundial de corrida de 50 km em uma esteira como parte do flash mob #RunAtHome. Motorin completou a em 2 horas 44 minutos e 18 segundos, enquanto Iadgarov gastou 2 horas 45 minutos e 10 segundos. O recorde, no entanto, não é oficial e pertencia anteriormente ao corredor suíço Matthias Kyburz, cujo resultado havia sido 2 horas 56 minutos e 35 segundos.

4. Punho sobre prancha com pregos

O atleta de artes marciais russo Mikhail Surikov estabeleceu um recorde mundial ao se sustentar apenas com o punho em uma prancha com pregos e 10 kg de peso nas costas. Em 13 de abril, ele permaneceu assim por 2 minutos e 10 segundos e dedicou a conquista a todos os médicos do mundo que estão combatendo o coronavírus.

Aliás, Mikhail não parou por aí. Alguns dias depois, em 17 de abril, ele bateu outro recorde, permanecendo por 10 minutos e 30 segundos em uma “posição de cavaleiro”, também com peso de 10 kg fixado ao corpo.

5. 12 recordes em uma semana

Karolina Tchernikh, 11 anos, de Iekaterinburgo, também não se satisfez com apenas um recorde. Em uma maratona que ela chamou de “Pregos e pesos contra vírus e pandemia”, a estudante estabeleceu 12 recordes pessoais, desde levantar pesos sobre pregos até virar pneus de 70 kg (150 vezes em 20 minutos). “É bem doloroso, mas levantar pesos é bom. Tenho muita força”, diz ela, acrescentando que levantamento de peso se tornou um hobby. Tchernikh joga na equipe de tênis de seu colégio.

6. Streaming por 108 horas 

O gamer russo Dmítri “Pupsiso” Kachperuk, quebrou o recorde de streaming no WASD.TV, jogando por 108 horas e 11 minutos “Escape from Tarkov” e “Last Oasis”.

De acordo com as regras, ele não poderia deixar o computador por mais de 15 minutos, o que significa que nem conseguiu dormir direito. “Acionei o alarme do relógio (por 15 minutos), depois me levantei e continuei. Comi o que tinha em casa, às vezes pedia fast food”, conta. “Nem tive tempo de tomar banho. Minha família me ajudou, então consegui fazer isso e estava disposto a continuar transmitindo.”

VEJA TAMBÉM: Assim como na Itália e Espanha, russos cantam na varanda para suportar a quarentena

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies