Países africanos pedem ajuda da Rússia para combate ao coronavírus

Reuters
África registra 23.517 casos de coronavírus.

Diversos países africanos solicitaram a assistência de Moscou no combate ao coronavírus, informou uma autoridade do Ministério dos Negócios Estrangeiros da Rússia à agência TASS nesta terça (21).

“Vários países do continente africano solicitaram a ajuda da Rússia no combate à covid-19. Os países africanos precisam de uma ampla gama de equipamentos médicos, incluindo ventiladores, bem como sistemas de teste, equipamentos de proteção individual, desinfetantes. Esses pedidos são cuidadosamente estudados, e a situação de um país em particular é levada em conta”, declarou o funcionário, acrescentando que as taxas de disseminação do novo coronavírus são relativamente baixas no continente, com exceção de Argélia, Egito, Marrocos e África do Sul.

“No entanto, esse problema está causando sérias preocupações a muitos países da África”, completou o diplomata. “As condições sociais e econômicas em muitos desses países são complicadas, e a alta densidade populacional, sistemas de saúde deficientes, crises e conflitos diversos, fronteiras abertas e migração descontrolada podem levar a um aumento acentuado de casos e consequências imprevisíveis.”

De acordo com a chancelaria russa, a pandemia pode afetar negativamente a capacidade dos países africanos de realizar tarefas importantes para superar a pobreza, garantir o desenvolvimento sustentável e implementar projetos de integração.

A Rússia já ajudou nações africanas a responder a desastres naturais e disseminação de doenças infecciosas, incluindo ebola.

“Faremos o possível para ajudar o continente a combater a pandemia de coronavírus, usando mecanismos bilaterais e de organizações internacionais”, disse o órgão, observando que “ao tomar decisões, levaremos em consideração todo um conjunto de fatores, incluindo a taxa de disseminação do coronavírus na Rússia”.

Segundo dados Organização Mundial da Saúde (OMS), o continente africano registra 23.517 casos do novo coronavírus e 1.160 mortes em decorrência de covid-19.

LEIA TAMBÉM: Rússia adia tradicional Desfile da Vitória, que nesta edição celebra 75 anos da derrota nazista

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies