É possível morar na Rússia sem falar russo?

Igor Gerasimchuk/TASS
Tem pouca gente ali que fala inglês, por isto, morar na Rússia sem falar o idioma local pode ser um desafio. Mas tem estrangeiros sequer tentam aprender a língua...

“Eu estava voltando para casa do trabalho e de repente um funcionário do metrô me parou. Ele pediu meu cartão de transporte ‘troika’ e de repente mandou eu mostrar meu passaporte. Ele estava com uma cara séria, até mesmo irritada. O que estava acontecendo? O que eu tinha feito? Pedi ajuda às pessoas, mas ninguém conseguia me entender em inglês. Eu estava morrendo de medo!”, conta a filipina Lee Ken, de 33 anos.

Após extensa deliberação, Ken que trabalha como babá na Rússia, foi autorizada a partir. Mas ela não foi a única pessoa que se assustou à toa por não saber o russo vivendo na Rússia.

Primeiros dias

Os especialistas recomendam que o estrangeiro sempre busque um intermediador russo pelo menos na fase de mudança para o país.

Para alugar um apartamento decente, resolver problemas com documentos e abrir uma conta bancária, entre outros, é crucial ter alguém com proficiência em russo para ajudar.

A maioria dos problemas está na burocracia, porque é difícil encontrar quem fale inglês ou qualquer outro idioma para te atender.

“A situação mais desagradável que tive foi quando estava tentando obter minha residência temporária. Tinha um problema com meu registro e meu russo não é suficiente para entender isso, então eu perguntei à mulher que me atendia se ela poderia explicar à minha esposa, que é russa, por meio do meu telefone. Ela entendeu que era minha esposa ao telefone, mas se recusou a falar com ela”, conta o português Fernando Alves, de 40 anos, gerente de mídias sociais.

Não foi um caso isolado. "As questões administrativas são impossíveis para mim aqui, sempre peço ajuda ao meu marido, que é russo", conta a belga Irene De Cleene, de 24 anos, que é consultora jurídica e se mudou para a Rússia para viver com o marido.

Quando o básico estiver resolvido, porém, o estrangeiro se torna muito mais autônomo, mesmo que não fale russo.

"Desde que consegui instalar o aplicativo de táxi Yandex.Taxi, um chip de celular decente, abrir uma conta bancária e criar um círculo social, não tem sido difícil morar aqui", diz o inglês Ben Fusi, de 23 anos, que trabalha como professor em Moscou.

Tem quem consiga levar esse estilo de vida por anos a fio.

“Eu moro em Moscou há quase 7 anos. Os russos estão sempre perguntando: 'Como você pode ensinar uma criança que não fala inglês se você não fala russo?!' Ou 'Você precisa aprender o idioma se mora aqui! Como você pode sobreviver?! 'Mas, quando ouvem há quanto tempo estou aqui, geralmente ficam quietos”, conta a californiana Bree Marie Antonova, de 30 anos.

É possível, sim, sobreviver na Rússia mesmo sem falar russo. Mas é confortável?

Fazendo amigos

As interações sociais não serão fáceis se você não falar russo. A maioria das pessoas que entrevistamos para esta matéria dizia ser difícil criar laços sociais quando dificilmente podiam entender o que os outros falavam nas conversas.

“É difícil fazer amigos. Eu morei em outros países onde fiz amizades espontaneamente e sempre encontrava um idioma comum, como inglês, francês, alemão ou algo parecido. Mas, aqui, a maioria das pessoas e também dos jovens só fala russo”, diz a belga De Cleene.

Mesmo quem tenta aprender o russo tem dificuldade em se comunicar em um nível mais avançado.

“Por exemplo, ao namorar uma russa, a conversa pode ficar bastante obsoleta se você só falar inglês e o inglês dela for bom, mas não perfeito. A mesma coisa acontece se você tiver um círculo de amizade de bilíngues: você vai perder partes da conversa se você estiver limitado apenas ao inglês”, diz o inglês Ben Fusi.

Para algumas pessoas, isto é um verdadeiro problema.

“Eu era bastante ativa na vida social no meu país, mas aqui em Moscou eu não tenho vida social. Eu fico entediada no tempo livre. Quero muito sair, ir às festas, mas tenho medo de não saber falar russo... Como vou pedir uma bebida no bar ou me apresentar?”, diz a filipina Lee Ken.

O ‘zumbido’ russo

Um conselho universal é: tente! Aprenda pelo menos as palavras e frases básicas, porque elas vão virar o jogo. O alfabeto é um bom ponto de onde começar.

Há quem diga que os russos se tornam mais amigáveis, abertos e dispostos a ajudar se o veem que o estrangeiro tenta falar o idioma deles, mesmo que seus esforços não resultem em muita coisa compreensível na língua. O que é preciso para ganhar a simpatia dos russos é mostrar que você está tentando.

“Eu estava em uma estação de trem em Moscou uma vez e não tinha ideia do que fazer. Eu sabia para onde tinha que ir e só. Tinha ali um moço que sabia um pouco de inglês, mas não muito, e ele me ajudou a comprar a passagem. Quando eu não consegui encontrar o trem, o funcionário da estação também me ajudou a achar direção certa. Isto tudo foi tarde da noite e fiquei muito agradecido pela ajuda que eles me deram”, conta a norte-americana Christy Cad, do Ohio.

Cad teve sorte de encontrar pessoas dispostas a ajudar. Mas, se ela falasse um pouco de russo, mesmo que muito pouco, isto faria uma grande diferença.

“Os russos não gostam quando você nem mesmo tenta. Quando você tenta, eles passam a ser mais compreensivos, e te ajudam mais”, escreveu a estrangeira Deyra Baez de Ushakov em sua página no Facebook.

Se o russo parecer muito difícil para você, simplesmente imite os outros. "Se você dominar o zumbido russo, pode se dar bem em 70% das situações", diz a francesa Melanie Trombetta, uma estudante de 25 anos em intercâmbio no país.

"Meu 'hmm hmm' foi a coisa mais útil contra as ferozes bábuchkas [vovozinhas, provavelmente as ‘comandantes’ dos alojamentos] no dormitório”, conta.

Minha colega de quarto é australiana e fala russo fluentemente, mas as bábuchkas sempre gritavam com ela sem motivo. Comigo isso nunca aconteceu e eu suponho que é porque eu não conseguia entendê-los completamente, então elas nem me davam bola. Eu respondia 'hmm hmm' e me safava. [É o] melhor instinto de sobrevivência que eu poderia recomendar na Rússia”, diz Trombetta.

LEIA TAMBÉM: As 10 palavras mais úteis para lidar com os russos

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies