Rússia facilita o processo de obtenção de cidadania para profissionais altamente qualificados

Alexander Ryumin/TASS
Nova lei amplia profissões beneficiadas e diminui tempo de permanência no país.

Uma nova lei que entrou em vigor em 2 de outubro de 2019 estabelece que especialistas
estrangeiros altamente qualificados não precisam mais cumprir com a exigência anterior de
trabalhar três anos na Rússia antes de solicitar a cidadania do país por meio do procedimento que
conhecido como "simplificado".

O presidente russo Vladimir Putin assinou ainda em julho de 2019 o documento referente à
mudança, que reduz o tempo de permanência necessária para apenas um ano.

Além disto, a lista incluía anteriormente 74 profissões específicas, mas foi revisada pelo Ministério do Trabalho e Proteção Social da Rússia (Mintrud) e ampliada a 135 profissionais.

Entre eles estão: agrônomos, parteiras, enfermeiras, veterinários, médicos de especialidades
diversas, engenheiros, professores, farmacêuticos, eletricistas, operadores de máquinas de
moagem, torneiros, serralheiros e alguns jornalistas. A lista completa está disponível aqui, em
russo.

No procedimento geral, o solicitante precisa de permissão de residência junto e cinco anos de
residência (que não precisam ser ininterruptos) na Rússia, o que não é necessário no novo
procedimento simplificado. Além disto, o último reduz o tempo de avaliação da requisição para
seis meses.

LEIA TAMBÉM: 10 celebridades que adotaram a Rússia (e foram adotadas)

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies