8 residências oficiais do presidente russo Vladimir Putin

Alexei Nikolsky/Sputnik
Ele mesmo é dono de um apartamento minúsculo, mas usa muitas residências: desde a dátcha de Stálin a castelos dos Romanov.

1. Nôvo-Ogariôvo, na região de Moscou

É esta que Putin chama de lar. A propriedade fica localizada no oeste da região de Moscou, próximo à capital. Sua localização no distrito de Odintsov não é segredo de Estado, é fácil encontrá-la no Google Maps.

Nôvo-Ogariôvo tornou-se residência oficial de Putin no ano 2000. Apesar de Putin não ser dono da propriedade, ele a considera sua casa. Tanto que, durante o intervalo da presidência entre 2008-2012, quando Putin foi premiê e Medvedev, presidente, Putin continuou vivendo ali.

De acordo com a legislação russa, qualquer presidente aposentado pode escolher uma residência para ser atribuída a ele durante o resto de sua vida. Ao deixar, ainda que temporariamente, o cargo presidencial em 2008, Putin escolheu Nôvo-Ogariôvo como lar para chamar de seu.

A casa principal da propriedade foi construída no século 19 por ordem do irmão do imperador Aleksandr 3°, o grão-duque Serguêi Aleksandróvitch, e posteriormente foi usada como local onde o governo soviético recebia delegações estrangeiras.

Diferentemente da Casa Branca norte-americana, porém, Nôvo-Ogoriôvo é fechada ao público. Mas é possível espiá-la por dentro aqui e saber até o que tem dentro da geladeira de Putin, aos 38 minutos e 16 segundos deste vídeo.

2. Kremlin

O Kremlin de Moscou é a principal residência oficial de todo presidente da Rússia – apesar de Putin não viver ali. O escritório presidencial fica localizado no Senado do Kremlin, um edifício histórico construído sob a ordem de Catarina, a Grande, entre 1776 e 1787. Originalmente, ele abrigava filiais moscovitas do Senado.

O escritório do presidente no Kremlin fica no centro da ala norte do edifício e tem forma retangular. As janelas ficam do lado esquerdo da mesa do presidente e a mesa presidencial tem um acréscimo prolongado na frente, onde o presidente russo realiza reuniões individuais com outras autoridades do governo.

As paredes do escritório do Kremlin são feitas em painéis de carvalho e o teto é decorado com um padrão ornamental e dois enormes lustres.

Sobre a mesa, vários telefones formam, juntos, o sistema de comunicação seguro usado pelo presidente da Rússia.

Também ao contrário do presidente dos EUA, que precisa morar na Casa Branca, Putin não vive no Kremlin. Mas é claro que as portas sempre estão abertas para ele, que visita o histórico escritório de helicóptero ou carro.

3. Apartamento desconhecido, em local desconhecido

Esta é a única residência que pertence oficialmente a Putin como legítimo proprietário: um apartamento de 77 metros quadrados, notavelmente modesto para um presidente russo.

Pouco se sabe sobre sua aparência ou até mesmo a localização aproximada, e a única informação que existe é referente ao tamanho – portanto, um apartamento provavelmente de dois ou três quartos em um prédio residencial em algum lugar da Rússia. Acredita-se que ele esteja localizado em São Petersburgo, onde Putin cresceu.

O presidente Putin também declarou ser proprietário de uma garagem de 18 metros quadrados.

4. Apartamento alugado pelo governo, em Moscou

O endereço de Putin em Moscou é amplamente divulgado na imprensa: rua Akademika Zelínskogo, 6. O apartamento tem 153,7 metros quadrados. Ele foi alocado pelo Estado a Putin, na qualidade de primeiro-ministro da Rússia sob o comando de Borís Iéltsin, na década de 1990.

Não se sabe em que andar está o apartamento, mas existem fotos tiradas dentro dele.

5. Botcharóv Rutchêi, em Sôtchi

Além de sua residência principal, o presidente Putin tem diversas residências em toda a Rússia. Uma das mais conhecidas é Botcharóv Rutchêi, em Sôtchi.

A residência foi encomendada por um oficial da União Soviética e homem forte de Iôssif Stálin, Klimént Vorochílov, e foi concluída em 1955. Essa dátcha do governo era frequentada por líderes soviéticos como Khruschóv e Brêjnev. Na Rússia moderna, Botcharóv Rutchêi se tornou residência oficial de verão do presidente Putin e única dátcha do governo na costa do Mar Negro.

Putin (esq.) e Medvédev (dir.) em Botcharóv Rutchêi.

Foi ali que Putin se encontrou com George W. Bush em 2008 e deu as boas-vindas à chanceler alemã Angela Merkel com flores em 2018.

6. Residência Valdái

Outra residência oficial fica localizada na região de Nôvgorod. Ela tem três nomes diferentes: Valdái, Ujin e Dolguie Borodi.

A residência foi inicialmente planejada como uma das dátchas de Stálin, mas ela foi considerada muito perigosa: na década de 1930, a residência era o único edifício em uma pequena península, era cercada por uma floresta densa e tinha apenas uma rota de fuga para o continente.

Mesmo assim, a residência em Valdái foi concluída na década de 1980. O primeiro presidente da Rússia, Borís Iéltsin gostava de pescar ali. Como Putin herdou o mais alto cargo, ele também ganhou o direito de usar a residência Valdái.

Putin e o presidente italiano Silvio Berlusconi na residência Valdái.

É surpreendente, mas qualquer pessoa pode fazer um check-in e passar algumas noites em uma das casas da residência – mas, claro, não na residência do presidente. Custa só 800 dólares (50.000 rublos) por uma estadia mínima de duas noites.

7. Palácio Konstantínovski, em São Petersburgo

Este castelo, que pertenceu anteriormente à família imperial Romanov, fica localizado no Golfo da Finlândia, a apenas 20 quilômetros do centro de São Petersburgo.

Ele foi planejado inicialmente por Pedro, o Grande, como a residência de um imperador que encobriria Versailles com toda a sua glória. Mais tarde, o grão-duque Konstantín Pávlovich da Rússia morou ali.

Durante os tempos soviéticos, a propriedade ficou conhecida como Palácio do Congresso. Ela foi severamente danificada durante a Segunda Guerra Mundial, recebeu estudantes da Escola do Ártico de Leningrado (atual São Petersburgo) e decaiu lentamente após o colapso da URSS até o início dos anos 2000, quando o Gabinete do Presidente lançou grandes obras de restauração ali.

Apesar de Putin não morar ali, o local é frequentemente usado para ocasiões oficiais. O palácio Konstantínovski serviu como local para as cúpulas do G-8 e do G-20 em 2006 e 2013, respectivamente.

8. Iantár, em Kaliningrado

Esta residência do presidente da Rússia no exclave de Kaliningrado foi construída no mesmo local onde morava o primeiro chanceler do Império Alemão, Otto von Bismarck.

Durante a Segunda Guerra Mundial, o local abrigou quartéis da Luftwaffe, parte da máquina de guerra nazista. A residência oficial em sua forma atual foi construída somente em 2011 e inaugurada pelo então presidente Dmítri Medvedev.

Apesar de a residência pertencer oficialmente ao escritório do presidente, ela só recebeu o primeiro-ministro Dmítri Medvedev e o ministro dos Negócios Estrangeiros russo, Serguêi Lavrov.

LEIA TAMBÉM: Quem são os “besties” de Putin?

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies