Quais tradições Putin segue? Do sorvete na feira ao Natal na igreja

Algumas delas são vistas na arena internacional como estranhas ou peças de propaganda, mas o presidente russo continua seguindo-as da mesma forma.

Sorvete no show aéreo MAKS

Para o presidente Vladimir Putin, comprar sorvete no show aéreo MAKS, nos arredores de Moscou, tornou-se tradição desde 2005 – quando comprou dois sorvetes por 15 rublos e desapareceu em seu carro, após entregar 500 rublos à vendedora.

Desde então, o presidente compra sorvete para todos os convidados VIP que o acompanham no evento. Neste ano, ele comprou um sorvete para o presidente turco Recep Tayyip Erdogan e outros que também queriam na hora e pediu que o troco fosse dado ao ministro da Indústria e Comércio russo, Denis Manturov, “para o desenvolvimento da aviação”. Para si, Putin escolheu o mesmo sorvete de dois anos atrás: Plombières no copo fabricado pela empresa “Korovka de Korenovka” [“Vaquinha de Korenovka”, em tradução livre]. Nos últimos dois anos, essa marca de sorvete, promovida pelo presidente, subiu de preço em 10 rublos.

Jogo noturno de hóquei no gelo

Em 2011, Putin sugeriu a criação de uma liga independente de hóquei no gelo para amadores – a Liga de Hóquei Noturno. Desde então, ele joga todos os anos como número 11 na partida de gala, junto com membros do gabinete e outros políticos. Da última vez, o time de Putin venceu por 14 a 7, e o presidente marcou oito vezes. 

Cafuné em animais selvagens

Em 2008, Putin ganhou de aniversário um filhote de tigre de Amur fêmea – e tudo deve ter começado a partir daí. Dois anos depois, ele alimentou um alce recém-nascido com a ajuda de uma garrafa e, na mesma época, durante uma expedição polar ao arquipélago Terra de Francisco José, colocou uma coleira de rastreamento por satélite em um urso polar. Em 2012, a bordo deumultraleve, Putin guiou aves raras russas (grous siberianos) para o sul, onde passariam o inverno. No ano seguinte, em um oceanário, o presidente deu a mão a uma morsa e, em 2014, abraçou um leopardo-persa em Sochi. Os últimos animais com os quais Putin confraternizou foram um cavalo da raça Orlov Trotter e um filhote de cão da raça Taigan no Quirguistão.

Retrato do pai em marcha

Desde 2015, em todo Dia de Vitória, em 9 de maio, Putin participa das marchas do Regimento Imortal carregando um retrato de seu pai, Vladímir Spiridonovitch, que participou do rompimento do cerco a Leningrado. O presidente russo descreveu as dificuldades e o heroísmo de sua família em um artigo em 2015.

Atrás do volante (até de caminhão)

Não, Putin não vai dirigindo ao trabalho todos os dias. Mas quando surge uma oportunidade especial, por que não? Em 2010, ele percorreu 2.200 km pela rodovia Tchita-Khabarovsk em um supermini Lada Kalina amarelo. Já em 2011, testou o carro híbrido russo Yo-Mobile e, em 2018, ficou ao volante de um caminhão Kamaz na abertura da Ponte da Crimeia. Mas ele não parou nos automóveis e caminhões... 

Corrida anual com motociclistas

Putin também costuma andar de moto na companhia de motociclistas pró-Kremlin. O presidente pilotou pela primeira vez uma Harley-Davidson de três rodas em 2010, quando participou de uma reunião do clube de motociclistas Lobos da Noite nos arredores de Sevastopol. Essa tradição, como muitas outras, ainda permanece viva. Neste ano, ele comandou uma moto Ural como líder de uma fileira de motociclistas; já o líder da Crimeia, Serguêi Aksionov, participou como passageiro no carro ao lado.

Pesca na Sibéria selvagem

Você se lembra das fotos de Putin sem camisa e todos os memes que se seguiram? O presidente russo prefere se isolar do mundo durante suas férias (certa vez, até tentamos descobrir por que ele faz isso). A Sibéria, e em particular a República de Tuvá, é ideal nesse sentido. Todos os anos ele tira férias na Sibéria, onde vai pescar na natureza. Às vezes, leva um convidado para companhia – alguém, por exemplo, como o príncipe Alberto 2ºde Mônaco ou o ministro da Defesa russo, Serguêi Choigu.

Natal em diferentes igrejas 

Putin nunca celebra o Natal em Moscou. Todos os anos, na noite de 6 a 7 de janeiro (segundo calendário local), ele vai à igreja com paroquianos comuns, mas sempre fora da capital. Em diferentes anos, o presidente esteve nas regiões de Iakútia, Sochi, Tver e Voronej, Velíki Nôvgorod e sua cidade natal, São Petersburgo. No Natal passado, a celebração ocorreu na Catedral da Transfiguração, onde foi batizado em 1952.

Filhotes como presentes para crianças...

Veronica Uvaeva com cachorro dado por Putin

Putin geralmente dá cães de presente para crianças. Várias vezes aconteceu a mesma coisa: uma garota das províncias que sonha em ter um cachorro entra no site do presidente e escreve uma carta pedindo um. Ocorreu com uma garota de Briansk, a quem o presidente deu um Labrador de um mês de presente; com uma estudante de Khakássia, que ganhou um Husky do presidente; e com uma garota com autismo do Território Marítimo, que recebeu um Golden Retriever do líder russo.

...e flores para mulheres

Embora não seja um gesto muito original, não é muito comum na esfera das relações internacionais. Putin gosta de dar flores como cortesia para as primeiras-damas e chefes de Estado estrangeiros. A presidente da Croácia, Kolinda Grabar-Kitarović, recebeu flores do russo, assim como a esposa do presidente francês, Brigitte Macron, e a chanceler alemã Angela Merkel. No entanto, no caso de Merkel, os jornalistas alemães interpretaram o ato de forma diferente, alegando que as flores faziam a chanceler parecer uma mulher fraca. O Kremlin não concordou com os comentários.

Só bebe da própria caneca

Em 2019, uma caneca esmaltada branca “como a de Putin” se tornou best-seller no site AliExpress. Tudo começou depois que os usuários das redes sociais perceberam que, na cúpula do G20, Putin era o único a beber de sua própria caneca durante um jantar. No entanto, o presidente russos leva a mesma caneca a muitas importantes entrevistas coletivas, cúpulas e “telefonemas” desde 2014. Segundo seu assessor de imprensa, Putin “está sempre bebendo chá a partir desta garrafa térmica”. O motivo disso não se sabe – talvez seja apenas força do hábito.

LEIA TAMBÉM: Quando Putin era agente na Alemanha Oriental

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies