De Abramovich a Potânin, os 5 divórcios mais caros de ricaços russos

AP
Cifras incalculáveis, muita confusão e longas batalhas judiciais – esses magnatas tiveram que abrir o bolso e compartilhar sua fortuna com as ex-esposas. Dentre esses casais, há quem ainda esteja numa disputa estimada em quase US$ 7 bilhões.

Roman e Irina Abramovich (US$ 300 milhões)

O dono do clube inglês Chelsea FC, Roman Abramovich, se casou e divorciou três vezes. O mais oneroso dos divórcios foi com a segunda esposa, Irina, ex-aeromoça da Aeroflot com quem se casou em 1991.

Quando o casal entrou com o pedido consensual de divórcio em 2007 (alguns relataram que ele já estava saindo com a sua futura terceira esposa, Daria Jukova), a imprensa estimava que a separação a tornaria a mulher divorciada mais rica do mundo, com um aporte na faixa dos US$ 5,5 bilhões. Mas a realidade foi diferente.

Os lados concordaram com um acordo de merosUS$ 300 milhões, incluindo uma casa no Reino Unido e outra em Moscou, um iate e um avião particular. Além disso, Roman concordou em cobrir todas as despesas dos cinco filhos que tiveram juntos.

Oleg Deripaska e Polina Iumacheva (US$ 440 milhões)

Coproprietário da empresa russa de energia En + Group, Oleg Deripaska ocupa o posto de 30º empresário mais rico da Rússia, com US$ 3,6 bilhões em ativos. Pouco mais de um ano atrás, Oleg se divorciou em segredo da esposa, Polina, e a deixou em ótima situação – afinal, eles estavam casados desde 2001 e possuem dois filhos.

Segundo relatos, Polina recebeu 6,9% das ações do En + Group em outubro de 2017; com o IPO da empresa em Londres, isso valia US$ 440 milhões. Hoje, o valor das ações caiu, mas, ainda assim, está na faixa dos US$ 310 milhões.

Farkhad Akhmedov e Tatiana Akhmedova (US$ 584 milhões)

O divórcio entre esses dois resultou no maior acordo já ordenado por um tribunal britânico – US$ 584 milhões, mais de 40% da fortuna de Akhmedov. No entanto, apesar da decisão oficial de 2017, a ex-mulher do magnata russo do gás e petróleo Farkhad Akhmedov ainda não recebeu um centavo.

O bilionário, que fugiu do Reino Unido recusando-se a pagar a quantia definida, escondeu seus ativos no exterior e continua contestando a decisão do tribunal. Ele alega ter feito uma cooperação “estelar” para adquirir essa riqueza e que houve um divórcio anterior (em 2000, na Rússia), o que substituiria o julgamento britânico.

LEIA TAMBÉM: Tudo o que você precisa saber sobre divórcios na Rússia

A Suprema Corte do Reino Unido, porém, decidiu que os papéis do divórcio em Moscou haviam sido forjados, e Tatiana, que é cidadã britânica, ainda está lutando para obter sua parte dos ativos de Akhmedov.

Farkhad e Tatiana se casaram em Moscou em 1993 e depois se mudaram para Londres, onde tiveram dois filhos. Ambos se acusaram de ter manter casos extraconjugais, mas Tatiana insiste que o relacionamento prosseguiu até 2013. 

Dmítri Ribolovlev e Elena Ribolovleva (US$ 603 milhões)

A esposa do oligarca russo Dmítri Ribolovlev, Elena, pediu o divórcio em 2008, após 23 anos de casamento, afirmando estar cansada das infidelidades do marido. Seus documentos judiciais descreviam festas em iates luxuosos, onde o esposo compartilhava algumas “jovens conquistas com seus amigos e outros oligarcas”.

Um tribunal de Genebra definiu que Ribolovlev pagasse 4,5 bilhões de dólares à ex-mulher em 2014 – considerado um dos maiores acordos de divórcio da história.

No entanto, a história não terminou por aí. Em junho de 2016, o oligarca russo conseguiu reduzir drasticamente a quantia para apenas US$ 603 milhões e duas casas na Suíça. Graças a esse acordo multimilionário, Elena está classificada entre as mulheres mais ricas da Rússia pela revista “Forbes”.

Vladímir Potânin e Natália Potanina (US$ 6,95 bilhões)

A ex-esposa do bilionário russo Vladímir Potânin ainda está lutando por sua fatia na fortuna do ex-marido. Mesmo o casal tendo se divorciado oficialmente em 2014 na Rússia, Natália afirma que não conseguiu um acordo justo nem mesmo ser ouvida no país porque seu ex é amigo íntimo do presidente russo Vladimir Putin.

Recentemente, Natália, que é residente britânica desde 2016, abriu um processo recorde no Tribunal Superior do Reino Unido, reivindicando um terço da fortuna de US$ 18,1 bilhões do ex-marido – isto é, 6,95 bilhões de dólares.

Casados ​​em 1983, os Potânin tiveram três filhos. Foi durante esse tempo juntos que Vladimir acumulou sua riqueza. O casamento chegou ao fim quando ele começou um relacionamento com uma mulher mais jovem (sua atual esposa, Ekaterina).

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies