Putin oferece pêsames e assistência a Macron após incêndio de Notre-Dame

Global Look Press
Além de presidente russo, premiê Medvédev e Patriarca Kirill se pronunciaram sobre acidente na catedral-símbolo de Paris, que tinha quase mil anos de idade e estava em condições precárias, ressaltando importância do edifício para o cristianismo.

O presidente russo Vladimir Putin enviou, na terça-feira (16), um telegrama a seu homólogo francês, Emmanuel Macron, oferecendo ajuda dos melhores especialistas russos e materiais para ajudar a reconstruir a catedral de Notre-Dame, que foi destruída por um incêndio.

“É importante notar que o presidente [Pútin] ressaltou que temos alguns dos melhores especialistas do mundo com vastas experiência em restauração de monumentos medievais e, portanto, estamos prontos para enviá-los a França se sua ajuda for necessária”, disse o porta-voz do presidente russo, Dmítri Peskov.

Segundo ele, Pútin enviou um telegrama a Macron na própria terça-feira (16) em que o acidente ocorreu.

“Notre-Dame é símbolo histórico da França, um tesouro inestimável da cultura europeia e mundial, e um dos mais importantes relicários do cristianismo”, destacou Putin em seu telegrama.

“A catástrofe ocorrida em Paris na noite passada afligiu os corações russos”, escreveu ainda o líder russo.

O telegrama de Putin foi reiterado por declarações do premiê russo, Dmítri Medvédev, em sua página do Facebook na terça-feira.

“Meus enormes pêsames ao povo da França. O incêndio de Notre-Dame, em Paris, foi uma perda horrenda ao patrimônio cultural não apenas da França, mas de todo o mundo. Acreditamos que para reconstruir esta catedral admirável serão empenhados todos os esforços. A Rússia está pronta a prestar o auxílio necessário neste processo”, escreveu o premiê.

‘Papa’ russo

O Patriarca Kirill (equivalente ao Papa na Igreja Ortodoxa Russa) também declarou esperar que os esforços conjuntos de governos, igrejas e sociedade possibilitem a reconstrução de Notre-Dame.

“Rezo a Deus para que ele ajude a superar o incêndio e em breve se faça a reconstrução da catedral em todo seu esplendor. Espero que os esforços conjuntos da Igreja, do governo e de todas as pessoas que não sejam indiferentes sejam coroados com sucesso”, lê-se em comunicado enviado pelo Patriarca Kirill ao arcebispo de Paris, Michel Aupetit.

O líder da Igreja Ortodoxa Russa ressaltou ter ficado “profundamente triste com a notícia do incêndio devastador, que causou grandes danos ao venerado santuário da Igreja Católica Romana na França”.

“Aflijo-me junto a vocês, seus fiéis e todos a quem era cara esta maravilha da arquitetura cristã, que tem um lugar especial entre os monumentos da arquitetura do patrimônio cultural mundial”, disse o Patriarca.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies