‘Tem as blogueirinhas... e tem eu!’, diz Instavovó que bomba na internet

Olga Kipriânovna faz clipes, zoa as blogueiras e ainda abre espacate sem grandes dificuldades!

"Sou grande desde 1952", brinca a blogueira Olga Kiprianovna, uma senhora que está na ativa no Instagram há apenas dois anos, mas já tem mais de 235.000 seguidores.

Olga se diverte parodiando blogueiros e influenciadores modernos e populares. Ela também participa dos desafios do Instagram e filma seus próprios clipes.

O filho a ajuda a cuidar da logística, e um cinegrafista, escritor e editor trabalha nos vídeos propriamente ditos.

"Não sei se meu blog teria ganhado tanta popularidade se eu fosse mais jovem. Tem as blogueiras... e tem eu!", diz Olga.

Olga nasceu em 1952 em Severodvínsk, uma cidade fechada na região de Arkhânguelsk, e trabalhava como dentista. Quando se aposentou, há seis anos, ela decidiu mudar o rumo das coisas e foi morar em São Petersburgo, onde o filho estava estudando.

Inicialmente, ela simplesmente curtia a vida e encontrava novos hobbies. Olga comprou uma câmera, conheceu gente nova e chegou até a encontrar uma agência de modelos, subindo na passarela em um desfile de moda.

"Eu tinha essa sede por coisas novas. E isso acabou me levando a criar meu próprio blog", explica.

"Pode ser muito chato se aposentar!", diz ela, enquanto mostra suas notáveis habilidades físicas. Curtiu este espacate?

"Se você chegar e pedir para eu abrir espacate do nada, eu posso fazê-lo facilmente, sem alongamento", diz Olga.

Ela pratica esportes desde a infância e já treinou vôlei, ginástica e patinação no gelo - e adora tudo isso. Durante o verão, Kipriânovna anda de bicicleta. No inverno, fazia esqui cross-country. Porém, ela acabou deixando o esqui devido à idade, que não lhe permite esportes arriscados. Mas ela diz que se sente com apenas 30 anos e gosta de sair com gente jovem.

"Eles me dizem: ‘Onde você está tentando chegar? Baixe a bola e vá tricotar ou algo assim’. Mas eu não quero!", conta.

Ela também não é favorável à cirurgia plástica e a truques cosméticos. “Claro que eu poderia fazer um lifting facial, mas aí como eu me diferenciaria? Eu só posso ser eu mesma!”, diz.

Olga diz que é preciso trabalhar muito duro para obter sucesso. E também se deve fazer só o que se acha gratificante. “Na União Soviética, muitas vezes a gente se preocupava com o que os outros iriam dizer. Mas você deve viver de acordo com suas aspirações pessoais, sem olhar para os outros”.

LEIA TAMBÉM: Os sósias russos das celebridades de Hollywood

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies