Cerca de 500 argentinos permanecem na Rússia ilegalmente após a Copa de 2018

Alguns torcedores que foram ao país para a Copa continuam na Rússia.

Cezaro De Luca/dpa/Global Look Press
Entre 300 e 500 torcedores argentinos não retornaram à pátria após a Copa Mundial de Futebol realizada na Rússia em meados de 2018, de acordo com declaração do embaixador russo na Argentina, Dmítri Feoktístov, à agência de notícias RIA Nôvosti.

“Quase 40.000 argentinos visitaram a Rússia, mas nem todos regressaram realmente. Entre 300 e 500 deles permanecem no país. Eles estão sendo procurados porque seu ‘FAN ID’, cartão que dava visto para o país no período do campeonato, expirou em 31 de dezembro. Eles se perderam em algum ponto na viagem. Alguns podem ter se apaixonado na Sibéria, outros, podem ter aberto seus próprios negócios, não sei”, diz Feoktístov.

O embaixador russo ressaltou que muitos daqueles que não retornaram para casa após a Copa “falaram com admiração sobre o que é a Rússia, algo muito diverso do que eles imaginavam”.

“Eles pensaram que topariam com uma gente mal humorada e fria do norte, talvez sem as uchankas no verão. Mas o que viram foi, na verdade, uma gente carinhosa, amável e generosa”, acrescentou Feoktístov.

Dos torcedores do mundo todo que foram à Copa de 2018, mais de 5.000 permanecem no país de maneira ilegal. No total, mais de 650.000 torcedores foram à Rússia durante o evento.

LEIA TAMBÉM: O bom, o ruim e o inesperado durante a Copa na Rússia, segundo os visitantes

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies