‘Homem-Aranha russo’ desafia Colômbia e outros países latino-americanos

Gogulán
O alpinista Pável Gogulan conquistou um dos edifícios emblemáticos de Medellín, mas acabou indo parar em uma delegacia de polícia. E esta não foi a primeira vez.

A imprensa russa e internacional já qualificou de “louco” esse jovem russo de 25 anos, que desafia meio mundo escalando edifícios altos de cada país, sem qualquer proteção e permissão legal. Até agora, já foram 200 edifícios em 48 países diferentes –  que resultou várias vezes em prisão. No ano passado, foi detido no México e, segundo os jornais, está proibido de entrar no país, bem como nos EUA e em Cuba.

Os adeptos de atividades de risco começaram a seguir as façanhas do “louco russo”, também apelidado de “Homem-Aranha russo” em 2015, quando atravessou sem proteção a rua mais famosa de São Petersburgo – a Nevski Prospekt – sobre um cabo de aço. Na época, também foi preso e obrigado a pagar uma multa. Desde então, não para desafiar as autoridades em todo o mundo, escalando alguns dos edifícios mais emblemáticos, como o Coliseu, em Roma, ou arranha-céus diversos em Nova York.

Não é surpresa, portanto, que sua última aventura na Colômbia, onde conseguiu subir a torre do Bancolombia, em Medellín, na última segunda-feira (17), tenha causado um escândalo. O jovem levou menos de dez minutos para chegar ao topo do edifício de 12 andares, usando apenas uma camisa, shorts, luvas e sapatos. Para desespero e fascínio dos transeuntes, parou no meio do caminho somente para cumprimentá-los.

Esta não foi a primeira vez que o russo tentou escalar o edifício do Bancolombia. Segundo o jornal “Izvêstia”, Pável Gogulan tentou escalar esse edifício no início de setembro, mas o serviço de segurança local frustrou seus planos. Desta vez, ao chegar ao topo, o “Homem-Aranha” se deparou com dez policiais e oito guardas, segundo próprio relato em sua conta no Instagram. A princípio, o aventureiro russo achou que seria preso e julgado, mas enfim o deixaram sair do país em três dias.

‘Olá, Colômbia!’

Em seu Instagram, Pável escreveu em espanhol: “A minha viagem a seu belo país chega ao fim. As autoridades me deram três dias para partir por vontade própria, mandaram que eu assinasse um documento e tenho até domingo para atravessar a fronteira. Isto foi causado pelos donos do edifício do Bancolombia, cuja reputação, dizem, eu arruinei, escalando em plena luz do dia e violando a segurança do edifício. Não posso entrar no país por um ano, a menos que eu me case com uma colombiana”.

Gogulan foi em busca de aventuras na América Latina. Agora saiba aqui o que os latino-americanos procuram na Rússia.

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail? 
Então assine nossa newsletter semanal ou diária.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies