Os 9 nomes mais horrorosos com que os russos batizam seus filhos

Os nomes bizarros foram marcados por crianças na Nova Zelândia chamadas “Number 16 Bus Shelter” (“Número 16 Abrigo de Ônibus”, em tradução livre) e “Mafia No Fear” (“Máfia Sem Medo”). Mas aí a Rússia resolveu entrar na briga por quem batizava os filhos com nomes mais medonhos... Sai de baixo!

Em 2017, foi aprovada uma lei na Rússia proibindo nomes próprios contendo números, palavras abusivas, sinais de pontuação e profissões. Isto pode ter salvado algumas pobres crianças azaradas, mas outras...

  1. Пофистал (Pofistal)

Vamos começar com um comunista. Este nome é uma forma abreviada de “Pobeditel fashisma Iossif Stalin”, ou seja “Iosif Stalin, desbancador do fascismo”. Que fofo! Só que não.

De acordo com um site russo de nomes, as pessoas assim chamadas “têm qualidades que lhes permitem ocupar uma posição de liderança coletiva: determinação, desenvoltura, reação rápida”. Isto soa familiar, e de uma forma muito suspeita…

  1. БОЧ рВФ 260602 (BOTCH rVF 260602)

Um garoto infeliz de Moscou foi assim batizado em 2002 por pais muito artísticos. O nome significa “Biologuitcheski Obiekt Tchelovek roda Voroninikh-Florovikh, 26.02.2002”, ou “Objeto Humano Biológico nascido de Voronin-Florov em 26.02.2002”. Respire fundo.

A vida desta criança tem sido alvo de muita especulação na imprensa russa, e ela teve diversas vezes recusada a emissão de um documento de identidade pelo governo russo até 2016. Hoje com 16 anos, o menino, ao que parece, não tem problemas em ser chamado de “Botch”.

  1. Владлен (Vladlen)

Um dos nomes mais populares desta compilação, "Vladlen" é uma combinação de "Vladimir" e "Lenin". Ironicamente, o portador mais famoso do nome é Vladlen Loguinov, um dos biógrafos mais renomados do líder da revolução.

  1. Ким (Kim)

Kim?! O que tem de errado com este nome? Ele pode soar mais coreano que russo, mas isto não é mal, correto? Certo! Mas só que na Rússia o nome significa "Kommunistítcheski Internatsional Molodiôji", ou "Juventude Comunista Internacional".

Pelo menos você pode fingir que não foi esta a intenção dos seus pais ao te batizarem assim, né? Eu acho...

  1. Электрификация (Elektrifikatsia)

Ok, o último comunista. Afinal, nomes em louvor do comunismo tiveram seu ápice.

Mesmo assim, batizar seu filho com o equivalente russo para “eletrificação” é certamente digno de nota. Não chega a ser poético que um pai tire tanta inspiração da eletrificação soviética como os comunistas de todos os tempos.

Mas, bem, “Elektrifikatsia”... Coitada desta criança!

  1. Виагра (Viagra)

Por mais cruel que pareça, esta criança foi registrada pelos pais em Koroliôv (uma cidade próxima a Moscou) com as melhores intenções. O nome seria uma homenagem à ajuda do medicamento na concepção do bebê, mas também ao grupo de pop dance ucraniano VIA Gra. A explicação não faz deste um nome melhorzinho, faz?

  1. Люцифер (Lucifer)

Os satanistas também estão na Rússia. Dois deles, Natália e Konstantín Menchikov, foram duramente criticados quando batizaram o filho com o nome do próprio diabo.  Até o serviço social russo se envolveu na parada para tentar dissuadi-los.

Sempre tenazes, porém, Konstantín e Natália mantiveram suas apostas no bebê Lúcifer, alegando que, ao contrário de Deus, que “faz fantoches das pessoas, Lúcifer encoraja a própria manifestação da individualidade”. A criança certamente é algo sem par, disto temos certeza…

  1. Хризантема (Khrizantema)

Continuando com os nomes góticos, esse pode ser traduzido como "crisântemo". Por quê? Porque a flor seria um símbolo da morte (claro!). Lá vêm os góticos. De novo.

  1. Даздраперма (Dazdraperma)

Tá bom, só mais um comunista, vai! (Desculpem!)

Este nome bastante ridículo é a forma abreviada de “Da zdrávstvuiet piérvoie máia”, ou seja “Viva o Primeiro de Maio” (o dia internacional do trabalho).

Para ser justo, ele chega a ter uma certa sonoridade favorável, não acham?

 

Quer saber o que  significam os sobrenomes russos? Clique aqui!

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail? 
Clique aqui para assinar nossa newsletter.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies