Feira do livro atrai milhares de moscovitas para Praça Vermelha

Evento oferece chance de conhecer escritor favorito e ganhar autógrafo, ou apenas ouvir músicas compostas para as adaptações de clássicos.

Em geral, os moradores da capital russa só frequentam a Praça Vermelha em três ocasiões: quando amigos estrangeiros estão visitando o país, durante o mercado de Ano Novo, e na Feira do Livro, que acontece anualmente no mês de junho.

Nesta época, andar pelo ponto mais turístico de Moscou é uma atração à parte: há estantes de livros por toda parte, tendas onde as pessoas podem conversar com seus escritores favoritos, além de um palco para leituras e apresentações.

Há também grandes áreas de recreação para quem o interesse por livros é secundário.

As pessoas levam ao evento seus filhos, amigos e até animais de estimação.

A feira do livro é uma boa oportunidade de renovar o estoque, uma vez que as editoras participantes do evento oferecem descontos consideráveis.

Tempo feio também não é desculpa para ficar em casa, garantem os locais. Isso porque o período do evento costuma coincidir com pancadas de chuva na capital.

As crianças russas são, de um modo geral, grandes entusiastas da literatura, e recitar poemas costuma ser uma atividade comum entre elas. Não é à toa que a feira de livros mais famosa de Moscou oferece um programa abrangente para crianças e jovens.

Durante o evento, também é possível encontrar pessoas vestidas como escritores russos clássicos. Como este ano marca o 150º aniversário do nascimento de Maksim Górki, não faltaram modelos vestidos como o autor soviético (ver foto abaixo). Cabe lembrar, porém, que o corpo do escritor está enterrado a poucos passos dali, na muralha do Kremlin.

Lev Tolstói também deu as caras na feira deste ano.

Embora o evento seja tradicional e muito popular na Rússia, ainda são poucos os escritores estrangeiros convidados para participar da feira.

Com pouco mais de uma semana para o início da Copa do Mundo Fifa 2018™, os preparativos para o torneio estão a todo vapor – e a indústria do livro não é exceção.

Até o prefeito de Moscou, Serguêi Sobiânin, comprou vários livros no evento.

Existe época certa para ler os russos? Por qual autor começar? Qual obra? E as traduções, como escolher? Perguntas difíceis que podem ter várias respostas. Veja aqui algumas dicas. 

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail? 
Clique 
aqui para assinar nossa newsletter.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies