Guia dos golpes russos e como sair ileso

Global Look Press
Taxistas caloteiros, policiais disfarçados, mendigos profissionais: até os moradores locais caem nas garras desses heróis do mundo do crime. E, como em outros países, o estrangeiro é aqui a vítima perfeita! Descubra como saber que querem enganá-lo e não estragar a viagem à Copa do Mundo 2018.

Ingressos para a Copa a apenas alguns dias do jogo

Claro que você pode simplesmente ter sorte. Alguém realmente não pode ir ao jogo e quer vender o ingresso. Mas não pense que haverá muita gente nessa situação.

Pelo menos 1,5 mil domínios de internet foram registrados sob o nome da Fifa – e todos têm o nome do evento, país ou cidade, ano e outros atributos do campeonato oficial. Seus objetivos são diversos, desde a venda ilegal de ingressos com lucros de 500% até o roubo de informações bancárias e disseminação de softwares com vírus.

Mas além do crime cibernético, há simples especuladores, dos quais supostamente pode-se comprar um ingresso no dia da partida.

Neste caso, porém, não há garantia de que o comprador possa realmente assistir ao jogo. Todos os tickets são nominais, apesar de se poder alterar seus nomes pela plataforma oficial.

Mas o vendedor pode não fazê-lo e, se na porta do estádio os nomes não coincidirem e eles perceberem, você não poderá entrar.

Ingressos de segunda mão para um show

Na Rússia, os organizadores dos shows e concertos, via de regra, não vendem ingressos – isto é feito por agência. Assim, nos dias de grandes estreias, um comprador descuidado acaba em um campo minado: alguns trapaceiros compram publicidade na internet, outros ficam nas portas dos teatros e das salas de concerto.

Apesar de o site da agência oficial de vendas estar quase sempre indicado nos cartazes do concerto, há muita gente que ainda acaba comprando ingressos falsos. Há muitos golpistas e descobrir sozinho quais ingressos são falsos é quase impossível.

Lembre-se que os ingressos para shows sempre somem rapidinho. Mas, mesmo que o agente oficial não tenha mais ingressos, não busque essas saídas alternativas, mesmo estando disposto a pagar mais.

Faça isto simplesmente porque você não sabe quem é que está fazendo a venda: um especulador ou um vigarista. Há um grande risco de você estar comprar não só um ingresso caro, mas também falso.

Notas do ‘banco imobiliário’

A julgar pela quantidade de notícias sobre as vítimas deste método, as notas de brincadeiras infantis são hoje a "mina de ouro" dos golpistas. Na maioria das vezes, elas são usados por motoristas de táxis ilegais, os chamados “taksisti bombili” (que não têm licenças oficiais e ficam em busca de pessoas em aeroportos, restaurantes ou metrôs fechados).

A ideia é simples: a pessoa recebe o troco não em rublos, mas em “cópias” - notas estilizados como as do Banco da Rússia e que também são usadas por crianças como marcadores para livros. Devido à pouca iluminação, não é possível notar imediatamente o que aconteceu. Quando a vítima percebe, o taxista já foi embora.

Nos esquemas fraudulentos também há envolvidos em caixas, e recentemente uma moscovita trocou um milhão de rublos por notas de brincadeira. Mas isto ainda é raro de acontecer.

O perigo real está nas pessoas que esperam as vítimas em casas de câmbio. Inicialmente, elas perguntam, com pouco interesse, pelo valor da cotação, depois oferecem uma troca pelo câmbio antigo, “mais lucrativo”. E, assim, passam para frente suas notas falsas.

Semtroco

É mais provável que você ouça esta frase dos mesmos taxistas que brincam de “banco imobiliário”. Os mais ousados sequer oferecem alternativas e simplesmente esperam que você aceite ir embora sem troco. Outros saem para trocar o dinheiro em alguma loja, mas não se apressem em voltar – e você, não aguentando esperar, simplesmente cai fora.

Você pode combatê-los de duas maneiras: levando consigo dinheiro quebrado ou chamando a polícia (ou fingir que está ligando). Às vezes ajuda.

Pessoa em "situação difícil"

Com os mendigos, assim como com especuladores e vigaristas, não dá para saber quem é quem. É impossível discernir onde há uma necessidade real e onde é puro fingimento.

No metrô há diversos trapaceiros profissionais na ativa - eles andam pelos vagões, ficam de pé com placas e gritam de maneira teatral. Eles estão ali todos os dias no batente, e já guardaram dinheiro para a aposentadoria faz tempo.

O mesmo acontece com as pessoas no metrô, que vendem muito lixo supostamente com fins beneficentes. Não acredite neles. Se você quer ajudar as crianças ou os idosos russos, existem meios oficiais.

Mas quem é convence muito bem são os falsos "empresários estrangeiros" que dizem estar em uma situação difícil. Um homem bem vestido chega até você e começa a contar em inglês que algo aconteceu com ele e precisa muito de dinheiro.

Claro que ele tem muito dinheiro e vai devolver tudo para você, mas ele passou por maus bocados e precisa de ajuda urgentemente. Esses personagens pedem, aliás,  grandes quantias. Afinal de contas, eles são empresários, devolverão tudo. E agora eles buscam empatia e dinheiro de estrangeiros como eles.

Lotação improvisada no metrô

O metrô é o lugar ideal para batedores de carteira. Mesmo que não haja realmente uma lotação, ela pode ser criada, e é assim que os batedores de carteira trabalham. Às vezes, eles agem em grupos de 4 pessoas que habilmente simulam um esmagamento causado por uma queda (devidamente representada) durante uma freada repentina ou distraem a vítima puxando papo. Neste ponto, a vítima acredita que tudo seja natural. Na verdade, não é.

Nosso conselho: não deixe objetos de valor nos bolsos, apenas nos interiores. E fique ligado em qualquer multidão. Estas táticas funcionam não só no metrô.

Carteira e policial disfarçado

Este é um golpe popular em Moscou, voltado especificamente para estrangeiros.

Você está andando na rua e vê a pessoa que caminha em frente deixar a carteira cair. Você a recolhe. Não interessa se era uma carteira perdida ou não - você a pegou e está na isca.

Então começa ao seu redor uma atividade tempestuosa de várias pessoas supostamente estranhas (na verdade, atores) e de uma pessoa de uniforme que parece de policial ou de guarda.

Uma série de pessoas começa a dizer que você tirou dinheiro da carteira e um falso policial com um inglês perfeito pede que você mostre o conteúdo das carteiras: primeiro, a que você encontrou, depois, a sua própria.

Neste ponto, você já estará tão distraído com os atores, que as coisas começarão a sumir da sua carteira e dos seus bolsos.

Na verdade, você já pode sentir que tem algo errado na hora em que vir o inglês perfeito do policial. Não é que isso seja impossível, mas ainda é uma raridade: a polícia na Rússia não sabe bem inglês.

Para combater o crime: se você não fez nada e suspeitar que tudo isso é encenação, finja que não entende o idioma. Às vezes, é mais fácil a vítima deixar de lado que tentar se explicar.

Está indo à Copa 2018 na Rússia? Então saiba de 10 coisas para NÃO fazer na Rússia de jeito nenhum.

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail? 
Clique 
aqui para assinar nossa newsletter.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies