Homem de 55 anos do Daguestão viaja 10 km entre cidades plantando bananeira

Suleiman Magomedov se diz apaixonado por aprender coisas “inúteis”. Graças a isso, tornou-se famoso no país inteiro e almeja mais. “Quero demonstrar os milagres dos quais o povo russo é capaz”, afirma.

Cinco anos atrás, Suleiman Magomedov, morador de Kaspisk, uma pequena cidade no sul da Rússia (a 2.000 km de Moscou), decidiu se tornar uma lenda humana.

O atleta de 55 anos uniu então a experiência de 25 anos de luta livre, o súbito interesse por massagem e o recente entusiasmo por ioga para embarcar em um experimento: viajar de Kaspisk até a capital da república, Makhatchkalá, plantando bananeira.

O experimento falhou. “Eu não tinha experiência e o tempo estava ruim, então, calculei mal. Para ser sincero, eu fiquei com muito frio”, diz. Na época, em 2013, ele conseguiu percorrer apenas 1.600 quilômetros apoiado pelas mãos.

Batendo Bruce Lee

Muita coisa mudou desde então. Em primeiro lugar, Magomedov decidiu que apenas andar de bananeira não era suficiente. Ele aprendeu vários outros “truques”, incluindo as poses de ioga mais complicadas, e, apesar de sua idade, pode fazer flexões usando um dedo e manter-se sobre as unhas por horas a fio. Mas, talvez, o mais impressionante seja o fato de ter aprendido a engolir adagas com lâminas de 45 cm.

“É muito difícil, extremamente desagradável e bastante perigoso. Mas nada demonstra as incríveis habilidades do corpo humano como isso [engolir uma lâmina]. Então, eu decidi tentar – no começo, passei muito tempo praticando com uma mangueira e depois usando punhais mais curtos”, conta.

Magomedov nunca desistiu da ideia de caminhar com as mãos entre as duas cidades. Ao longo dos anos, isso se tornou sua missão. “Eu quero que todos saibam que uma pessoa pode percorrer 10 km usando apenas as mãos! E, enquanto Bruce Lee poderia fazer flexões em dois dedos, um homem do Daguestão pode fazê-las usando um! Quero me tornar um exemplo para o Daguestão e para toda a Rússia, e demonstrar de que milagres nosso povo é capaz”, ressalta o daguestanês.

Em maio passado, Magomedov enfim conseguiu atravessar os quase 10 quilômetros de Kaspisk até Makhatchkalá, em cerca de 12 horas. Mas esse não é o recorde mundial.

Em 1900, o austríaco Johann Hurlinger percorreu 850 quilômetros de Viena a Paris plantando bananeira. Ele andou 10 horas diárias durante 55 dias. Magomedov sonha agora em bater o recorde de Hurlinger.

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail? 
Clique 
aqui para assinar nossa newsletter.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Leia mais
Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies