DiCaprio e Rússia: de berço eslavo a papel de Lênin

Segundo DiCaprio, “deve haver mais filmes sobre a história russa porque há muitas histórias dignas de Shakespeare”

Segundo DiCaprio, “deve haver mais filmes sobre a história russa porque há muitas histórias dignas de Shakespeare”

Ekaterina Chesnokova/Sputnik
Apesar de visita curta, ator hollywoodiano Leonardo DiCaprio guarda alguns pontos de convergência com o maior país do mundo. Conheça os três principais.

Lênin e Stálin nas telonas

Quando Leonardo DiCaprio confessou que gostaria de interpretar o fundador do Estado soviético, Vladimir Lênin, é bem capaz que tenha ficado surpreso com a velocidade com que foi oferecido o papel por um estúdio de cinema russo.

Em uma entrevista a um jornal alemão há dois anos, o ator norte-americano declarou que “deveria haver mais filmes sobre a história russa porque o país tem muitas histórias dignas de Shakespeare” e disse que interpretar Lênin seria “interessante”.

Dias depois, o estúdio estatal Lenfilm, em São Petersburgo, ofereceu um papel para DiCaprio interpretar o jovem Lênin, sugerindo uma suposta semelhança entre eles.

Enfurecidos com o convite, comunistas locais fizeram um protesto alegando que DiCaprio “interpretou maníacos e malandros” e ameaçaram boicotar o estúdio.

De acordo com os comunistas, para interpretar Lênin, o ator de Hollywood deveria atender a uma longa lista de condições. Por exemplo, teria que assistir a filmes clássicos soviéticos sobre Lênin, visitar determinados lugares na Rússia onde Lênin passava um tempo, denunciar o imperialismo, renomear sua ilha no Caribe para Uliánovsk [Uliánov era o verdadeiro sobrenome de Lênin], entre outras coisas.

Além de tudo isso, o ator deveria apresentar um documento autenticado prometendo que jamais interpretaria malfeitores após o papel de Lênin.

Esta não foi a primeira vez que a ideia de encarnar o líder comunista fez manchetes na imprensa. Há dez anos, jornais russos informaram que DiCaprio poderia ser convidado a participar de um longa bizarro chamado “Cérebro de Lênin”. De acordo com o enredo, cientistas russos teriam criado um clone de Lênin, que viaja aos Estados Unidos e desencadeia uma revolução socialista. O projeto não foi adiante.

O ator também já expressou o desejo de interpretar Ióssef Stalin, mas, até o momento, os comunistas russos não impuseram condições para o papel desse líder soviético.

Origem russa

Na mesma entrevista ao jornal alemão, DiCaprio disse que interpretar o presidente Vladimir Putin também seria “muito, muito, muito interessante”. Os dois se reuniram em 2010 em São Petersburgo em um fórum dedicado à preservação de tigres.

Segundo DiCaprio, interpretar Putin nas telonas seria “muito, muito interessante”

Na ocasião, Putin chamou o ator de “homem de verdade”, elogiando sua determinação em comparecer ao evento apesar de todos os problemas. Isso porque um dos motores do avião no qual estava DiCaprio teve um problema após a decolagem dos EUA e foi obrigado a fazer um pouso de emergência. O ator contou essa história mais tarde em um programa de TV, divertindo-se com o sotaque dos passageiros russos, que, segundo o ator, foram “surpreendentemente legais e impassíveis”. Mas os problemas de DiCaprio não terminaram ao embarcar em outra aeronave. O segundo avião estava sem combustível e teve que parar na Finlândia antes de chegar à Rússia.

“Em Helsinque, o avião foi reabastecido, e DiCaprio não apenas veio, mas mostrou literalmente garra para chegar a São Petersburgo”, disse Putin.

Foi durante essa reunião que o americano revelou ser “meio russo”, em referência à sua avó materna, que era natural de Perm (1.500 km de Moscou). Segundo DiCaprio, ela era “a encarnação da força interior e da integridade”. 

Temperaturas extremas na Iakútia

Os laços de DiCaprio com a Rússia não se limitam a Moscou, São Petersburgo ou Perm – eles se estendem muito mais para leste, na república siberiana da Iakútia. Recentemente, sua entidade ambiental destacou as condições climáticas extremas e incomuns na região russa. Em fevereiro passado, os termômetros na aldeia local de Oimiakon, considerada o lugar mais frio habitado na Terra, registraram -62ºC.

Fãs na Iakútia doaram joias para criar ‘Oscar próprio’ para o ator americano

Em resposta, um grupo de crianças convocou o ator a participar de uma espécie de ‘desafio do balde de gelo’ na região, jogando água fria sobre o corpo. “Olá Leo! Obrigado por pensar em nós. Não se preocupe, estamos bem”, diz um dos garotos.

Mais cedo, fãs do ator na Iakútia doaram joias para criar ‘Oscar próprio’ para DiCaprio. A versão siberiana da estatueta se assemelhava à americana, porém com traços asiáticas típicos do povo local. Pouco depois, o ator publicou uma foto em sua conta Instagram e agradeceu calorosamente seus fãs russos.

Veja aqui cinco coisas que surpreenderam Arnold Schwarzenegger em visita à Rússia.

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail? 
Clique 
aqui para assinar nossa newsletter.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies