“A Rússia é como uma grande família mexicana”

ZUMA Press/Global Look Press
Para muitos mexicanos, a Rússia está associada a frio, vodca, ursos na rua, além de literatura, balé e mulheres bonitas. Isso é tudo? O Russia Beyond foi investigar.

Muitos óvnis, vários acidentes no trânsito e pessoas tomando sorvete no inverno... O que mais poderia surpreender os mexicanos no país eslavo?

“Seu louco, vai mesmo para a Rússia?”

Os entrevistados do Russia Beyond reconhecem que, antes de viajar ao país, deixavam se levar por uma infinidades de mitos e preconceitos que existem sobre a Rússia.

“Os mexicanos pensam que acontecem muitos acidentes de carro na Rússia, que os russos comem carne de urso, ou mesmo que há muitos óvnis. A questão dos acidentes no trânsito é por causa dos vídeos na internet. Não é que rolam muitos acidentes, o fato é que muitos carros têm câmeras de vídeo”, diz Alberto Vázquez, de Monterrey.

Alberto Vázquez

Vicente Ochoa, de Guadalajara, visitou a Rússia pela primeira vez em junho de 2017 para assistir à Copa das Confederações. Em entrevista ao site Championat.ru., Ochoa contou que seus amigos no México, ao se despedir dele, estavam alarmados: “Seu louco, você vai realmente para a Rússia? É perigoso, faz frio, e as pessoas tristes nunca entenderão sua alegria”, disseram, segundo Vicente. “Ainda que seja assim, vai ser uma aventura extrema, porém bonita – eu decidi”, disse o mexicano.

“Não são nada frios”

Alberto Vázquez se mudou de Monterrey para a Rússia apaixonado por sua atual mulher e já vive no país eslavo há dois anos. “Os mexicanos pensam que faz muito frio na Rússia, o que é verdade. Mas no verão, a Rússia tem um clima muito agradável, cerca de 20ºC, em média. Eles também pensam que os russos são muito frios, esse é um assunto muito fácil de entender. Os mexicanos têm uma cultura mais calorosa, nos cumprimentamos com beijos entre homens e mulheres, e nos abraçamos. Na Rússia, as regras na cidade são mais frias, mas uma vez que você faz amizade com o povo, eles são tão amigáveis ​​quanto os mexicanos”, diz Alberto.

Mexicano que hoje mora nos EUA, mas trabalhou na Rússia, Richard Virgill, também garante que isso não passa de mito. “Os russos são mais racionais, no sentido de que tomam mais cautela em seus encontros e usam um ‘filtro’ em seus círculos”, afirma.

Richard Virgill

“Até conheço russos que não bebem”

“Os mexicanos pensam que os russos bebem muita vodca, e a verdade é que, em parte, sim, é verdade, mas não é assim. Há gente bêbada nas ruas, e a Rússia é um dos países com maior índice de alcoolismo do mundo, mas, como tenho mais amigas do que amigos, quase não vejo isso. Até conheço uns russos que nem bebem álcool”, disse Alberto Vázquez ao Russia Beyond

“E ainda tomam sorvete no inverno!”

Para Ochoa, conhecer a Rússia durante a Copa das Confederações foi um “choque cultural”, pois viu que o país nada tinha a ver com o que pintavam antes.

“Fiquei atônito. Eles [os russos] nos ajudavam, dançavam e cantavam conosco; nós bebemos juntos e torcemos por nossas equipes juntos, e eu fiquei enviando mensagens aos meus amigos dizendo: ‘Vocês têm que ir pra Rússia na Copa do Mundo de 2018’. Quero dizer que me apaixonei pela Rússia e voltarei aqui”, diz Vicente.

Torcedores mexicanos na Copa das Confederações 2017

Embora a russa seja “uma constante surpresa”, Richard Virgill conta que o que mais o impressionou foi a quantidade de restaurantes japoneses, o congestionamento, e o quão bem funciona o metrô. “Além disso, na Rússia aprendi que não importa se faz tão frio no inverno, as pessoas querem sair e passear...e ainda querem tomar sorvete!”

“Para mim, a Rússia é semelhante a uma família mexicana: uma bela confusão com seus elementos de poder, conflitos, tradições e orgulho”, conclui o mexicano.

 

Recentemente, um grupo de geneticistas descobriu que astecas e incas estão relacionados a povos da Rússia. Continue lendo essa história intrigante.

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail? 
Clique 
aqui para assinar nossa newsletter.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies