Rússia abrirá seção eleitoral na Coreia do Norte para um cidadão só

Vladimir Li (esq.) e sua mulher com o embaixador russo na Coreia do Norte, Aleksandr Matsegora (centro)

Vladimir Li (esq.) e sua mulher com o embaixador russo na Coreia do Norte, Aleksandr Matsegora (centro)

Embaixada da Rússia na Coreia do Norte
Vladimir Li terá que viajar cerca de 200 km para depositar seu voto na urna.

Uma mesa de voto será aberta exclusivamente para Vladimir Li, o único cidadão russo residente na Coreia do Norte, no dia das próximas eleições presidenciais russas, em 18 de março de 2018, informou a embaixada russa no país.

Vladimir nasceu no início da década de 1950 em Kamtchatka, no Extremo Oriente russo. Ali seu pai, um cidadão norte-coreano em negócios, casou-se com sua mãe, que era russa. Depois que o serviço de seu pai chegou ao fim, ele levou a mulher e o filho de volta consigo para sua terra natal, Wonsan, onde Vladimir foi criado.

Depois da morte do marido, a mãe de Vladimir retornou para a Rússia, mas ele ficou na Coreia do Norte, onde se casou com uma atriz de teatro local.

Quando seus filhos cresceram, eles também foram para a Rússia para estudar e viver com a avó, mas Vladimir, novamente, decidiu permanecer na Coreia do Norte.

Vladimir, que participa de todas as eleições russas, terá que viajar a cerca de 200 km de Wonsan até Pyongyang, onde está situada a embaixada russa.

Tem interesse por assuntos ligados à Coreira do Norte? Leia também "Nunca entendi por que o homem cede sua vida ao totalitarismo".

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies