Franceses aguardam pagamento de dívida bilionária de Moscou

Proprietários de títulos russos mostram seus certificados em corte de Paris, em junho de 2011.

Proprietários de títulos russos mostram seus certificados em corte de Paris, em junho de 2011.

AFP
Títulos emitidos pela Rússia czarista somam 30 bilhões de euros.

Entre 1880 e 1917, cidadãos franceses compraram um total de 30 milhões de títulos russos. Mas, em janeiro de 1918, o líder do novo governo revolucionário, Vladimir Lenin, recusou-se a pagar os títulos.  

Para solucionar o problema, em meados da década de 1990 a Rússia assinou um acordo com a França e pagou 330 milhões de euros pela dívida feita pelos Romanov. Para Moscou, a questão está resolvida, mas, aparentemente, cerca de meio milhão de franceses discordam.

Descendentes dos proprietários originais dos títulos argumentam que a soma de seus investimentos deveria ser 100 vezes maior. Eric Sanitas, chefe da Associação Federativa Internacional de Proprietários da Dívida Russa, disse que o governo russo é obrigado a pagar a soma, já que o país não está oficialmente falido.

Segundo informou o jornal russo “Kommersant”, o período de validade da dívida já prescreveu, por isso não é possível realizar pagamentos pela via judicial. De acordo com a reportagem, após a Revolução Russa, a França confiscou ativos que pertenciam ao governo imperial, mas não compensou seus cidadãos pelas perdas dos pagamentos dos títulos, do modo como as autoridades britânicas fizeram.

A França nunca falou publicamente sobre a questão, e o acordo da década de 1990 foi um gesto de boa vontade de Moscou e foi feito para garantir a entrada da Rússia no Clube de Paris.

Leia mais sobre a dívida dos títulos da Rússia aqui.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies