Preço da conta de luz na Rússia é o segundo mais baixo da Europa

Rosatom / Globallookpress.com
Valores mais elevados em países desenvolvidos embutem investimento em energia verde, explicam os especialistas da área.

A Rússia ficou em segundo lugar na lista de países europeus com os menores preços de eletricidade per capita. O Cazaquistão está em primeiro e a Ucrânia em terceiro, seguida pela Bielorrússia. Na sequência vêm os países dos Balcãs e da Europa Oriental.

Na europa, a conta de luz mais alta é paga pela população da Alemanha, seguida por Dinamarca, Bélgica, Irlanda e Espanha, de acordo com pesquisa divulgada pela RIA Novosti.

No entanto, os números refletem mais do que o custo de produção e repasse aos clientes. 

“O principal fator que define as altas tarifas nos países europeus desenvolvidos é uma parte importante dos impostos sobre o preço da eletricidade. Uma das razões para este tipo de imposto é sobretudo o apoio ao desenvolvimento de energia verde. Esses países estão desenvolvendo intensamente as energias renováveis ​​e estão tentando abandonar a energia nuclear”, afirmam os especialistas.

“Em comparação com o ano anterior, os preços da eletricidade aumentaram na maioria dos países europeus. Aumentos de preços ocorreram em 24 dos 40 países da lista. Os maiores aumentos (...) foram registrados na Ucrânia, Cazaquistão, Polônia, Turquia e Luxemburgo. Nesses países, o preço da eletricidade aumentou mais de 10%”, acrescentam.

Paralelamente, a conta de luz caiu em 16 países. As maiores quedas foram registradas na Holanda (-33,8%), Chipre (-24,1%) e Suécia (-19,9%). Na Rússia, a queda foi de 3,8%, o que não excede a taxa de inflação.

LEIA TAMBÉM: Como a Rússia se tornou líder mundial na exportação de gás?

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies