Sibéria terá casa de leilões especializada em marfim de mamute

Antón Denísov/Sputnik
Objetivo é regulamentar venda do produto valioso, afirmam autoridades siberianas. Chineses estão entre os principais compradores.

Para regulamentar as transações de marfim de mamutes congelados e descobertos na Iakútia, na Sibéria, as autoridades locais estão considerando a criação de uma casa de leilões especializada, anunciou o presidente da governo regional Vladímir Solodov, citado pela agência de notícias TASS.

Se os planos forem concretizados, a instituição seria a única intermediária legal para a aquisição de tais bens.

“As preciosas presas de mamute são exportadas à China, onde se tornam obras de arte únicas. Acredito que devemos organizar de forma adequada as exportações para receber a maior parte, ou parte significativa, do seu valor. Atualmente, as presas de colecionadores são vendidas a preços de banana e enviadas ao exterior”, explicou Solodov.

LEIA TAMBÉM: Cientistas russos e japoneses reativam células e restauram DNA de mamute 

A nova instituição permitirá controlar as vendas de marfim e garantir uma remuneração justa aos proprietários dos objetos, após deduzir uma pequena margem para cobrir as despesas operacionais. Além disso, segundo Solodov, a casa poderia se tornar uma análoga da Christie’s ou Sotheby’s especializada em produtos relacionados a mamutes.

A ideia é organizar leilões pela internet, recebendo lances de diferentes partes do mundo.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies