Rússia ocupa segundo lugar em ranking mundial de vendas de armamentos

Reuters
País ocupa a posição pela primeira vez desde 2002, quando Estados Unidos lideravam o ranking, seguidos pelo Reino Unido.

Em 2017, a Rússia ficou, pela primeira vez desde 2002, em segundo lugar no ranking dos países que mais vendem armamentos nos mercados interno e externo, segundo relatório do Instituto Internacional de Pesquisas para a Paz de Estocolmo (SIPRI).

O relatório do SIPRI avaliou os 100 maiores fabricantes de armamentos do mundo em 2017 – exceto os chineses, que não foram incluídos no relatório devido à falta de dados precisos.

Dez empresas chinesas, porém, poderiam entrar no top-100 dos maiores fabricante de armas, segundo os autores do relatório.

O primeiro lugar do ranking em 2017 continuou a ser ocupado pelos Estados Unidos, que concentram 57% das vendas mundiais (contra 57,9%, em 2016), seguidos pela Rússia, com 9,5% do mercado (contra seus 7,1% em 2016).

O terceiro lugar pertence ao Reino Unido, com 9% do mercado mundial, seguido pela França, com 5,3%. Os franceses obtiveram o maior crescimento no ranking no período entre 2016 e 2017, de 11%.

Das 100 empresas analisadas, 42 estão localizadas nos Estados Unidos, 10 na Rússia, 7 no Reino Unido e 6 na França.

Segundo o relatório, desde 2002, o volume de vendas dos 100 maiores fabricantes de armamentos cresceu 44%, alcançando o valor de US$ 398,2 bilhões.

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail? 
Então assine nossa newsletter semanal ou diária.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies