Banco do Brics quer setuplicar investimentos em 4 anos

Reuters
Instituição deve começar a emitir títulos em moeda brasileira após 2019.

O capital do Novo Banco de Desenvolvimento (NBD) do Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) está crescendo, e isto traz cada vez mais possibilidades de emitir empréstimos, segundo o vice-presidente do Banco, Vladímir Kazbekov.

“Hoje, temos 23 projetos no valor de US$ 5,7 bilhões. Creio que investiremos mais US$ 1,5 bilhão até o final do ano. Em 2019, pretendemos aumentar o pacote de projetos para US$ 7,5 bilhões”, disse Kazbekov à agência de notícias russa Tass.

“Até 2022 o capital [do NBD] deverá alcançar os US$ 44,5 bilhões, um volume significativo. Recebemos contribuições da Rússia e da China com antecedência”, disse.

Segundo Kazbekov, o banco tem planos de começar a emitir títulos em moedas da Rússia, África do Sul, Brasil e Índia, mas os prazos e os volumes de empréstimos permanecem desconhecidos.

“Já trabalhamos há muito tempo com yuans, uma vez que as agências de classificação chinesas avaliam altamente as possibilidade do nosso banco. Em breve, começaremos a emitir título em rands sul-africanos, mas a situação com os outros países do grupo é menos transparente”, disse.

“Prendemos entrar no mercado brasileiro em 2019 ou depois”, completou.

O Novo Banco de Desenvolvimento foi criado pelos países do Brics para financiar projetos de infraestrutura e desenvolvimento sustentável nos países-membros e outros Estados emergentes. Por isso, a instituição também é vista como uma alternativa para o Banco Mundial e para o FMI (Fundo Monetário Internacional).

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail? 
Então assine nossa newsletter semanal ou diária.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies