Rússia injeta quase US$ 10 bilhões para substituir importações

Alexander Legky/Global Look Press
Objetivo é facilitar produção russa em meio às sanções financeiras impostas pelos EUA e União Europeia e medidas de resposta do país.

Desde 2014, a Rússia injetou US$ 9,7 bilhões no programa de substituição de importações, de acordo com o ministro da Indústria e Comércio da Rússia, Denís Mánturov.

O programa foi elaborado por deputados e economistas russos após a introdução das sanções russas contra Estados Unidos e União Europeia limitando as importações de produtos alimentícios e visa a ajudar fabricantes e produtores locais.

“As medidas de apoio nos permitiram responder às mudanças geopolíticas e cumprir com a tarefa de substituição de importações muito rapidamente”, afirmou o ministro russo.

Segundo ele, dos US$ 9,7 bilhões investidos no programa, quase US$ 2 bilhões vieram do orçamento federal.

“No total, lançamos quase 1,2 mil projetos de substituição de importações em todo o país, um terço do quais já iniciou uma produção massiva de alimentos”, disse Mánturov.

"Falamos muitas vezes sobre a demanda entre os empresários por novas instituições que pudessem estimular investimentos, como, por exemplo, o Fundo de Desenvolvimento Industrial e contratos de investimento especiais. No início deste ano, o orçamento total de projetos que estão sendo implementados com ajuda desses mecanismos ultrapassou os 500 bilhões de rublos [US$ 8,1 bilhões]", completou o chefe da pasta.

Sabia que mesmo com as sanções, a principal agência de classificação de riscos não acredita que bancos russos sejam afetados? Então leia "Fitch avalia riscos de bancos russos após novas sanções dos EUA".

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail? 
Clique 
aqui para assinar nossa newsletter.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais