Venezuela quer montar fábrica de veículos KAMAZ pagando com criptomoedas

Mijaíl Voskresenski/Sputnik
Apesar de declaração do ministro venezuelano do Comércio Exterior, fabricante russo diz não ter recebido proposta.

Na última terça-feira, o ministro do Comércio Exterior da Venezuela, José Vielma Mora, declarou, após a reunião da Comissão russo-venezuelana, que o país está estudando a possibilidade de estabelecer parceria com a fabricante de veículos russa KAMAZ.

"Queremos a montar estes veículos em nosso país e estamos estudando as formas de pagamento, inclusive por meio do ‘petro’, nossa criptomoeda", disse o ministro.

Um porta-voz da KAMAZ disse à agência de notícias russas RBC que a empresa está aguardando uma proposta oficial para estudá-la.

“Não recebemos a proposta oficial. Quando recebermos, leremos, analisaremos e tomaremos uma decisão”, disse.

A KAMAZ já funciona em diversos países latino-americanos. Em 2012, a empresa iniciou a fabricação de ônibus na Colômbia, tornando-se a primeira fornecedora de ônibus com transmissão automática no país.

Em 2014, a KAMAZ iniciou as negociações com a Argentina sobre a construção de uma fábrica de veículos.

Em 2018, a empresa russa iniciou a produção de ônibus de turismo baseado em chassi KAMAZ 4308 no Peru. A montagem é realizada nas instalações da empresa peruana Modasa.

 

Gostou? Então leia “Venezuela começará a produzir fuzis Kalashnikov em 2019”.

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail? 
Clique 
aqui para assinar nossa newsletter.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais