Clássico “Volga-Volga” tem exibição gratuita no YouTube neste fim de semana

Grigori Aleksandrov/Mosfilm, 1938
Título do filme surgiu em conversa entre o diretor e Charlie Chaplin.

Neste fim de semana, o projeto “Cinema Soviético e Russo em Casa” disponibiliza gratuitamente no canal do CPC-UMES no YouTube o clássico “Volga-Volga” (1938), do diretor Grigori Aleksandrov. 

Acompanhados pelo burocrata Byalov, que pretende usá-los para sua ascensão, dois grupos rivais de artistas amadores – um erudito e outro popular – deixam a aldeia em que vivem e seguem a Moscou para participar de um concurso de talentos. 

O nome do filme é retirado da canção popular russa Stenka Razin, que Aleksandrov cantava enquanto remava com Charlie Chaplin nas águas da baía de São Francisco. Chaplin, brincando, sugeriu as palavras para título de um filme, e Aleksandrov aproveitou a dica.

Assim como nas semanas anteriores, o filme está disponível gratuitamente no no canal do CPC-UMES no YouTube de sexta-feira (02), às 19h00, até domingo (04), também às 19h00.

O projeto “Cinema Soviético e Russo em Casa” está em seu terceiro ano, com a exibição gratuita de um filme russo por semana. A realização é do Centro Popular de Cultura da União Municipal dos Estudantes Secundaristas de São Paulo (CPC-UMES), que distribui e comercializa no Brasil os filmes do Estúdio Mosfilm. Ao longo do primeiro semestre de 2022, estão sendo exibidos longas dos mais variados gêneros a partir de matrizes restauradas, incluindo clássicos de Bondartchuk e Tarkóvski.

LEIA TAMBÉM: ‘Rússia nos filmes nortes-americanos’ – starter pack

Caros leitores e leitoras,

Nosso site e nossas contas nas redes sociais estão sob ameaça de restrição ou banimento, devido às atuais circunstâncias. Portanto, para acompanhar o nosso conteúdo mais recente, basta fazer o seguinte:
Inscreva-se em nosso canal no Telegram t.me/russiabeyond_br

Assine a nossa newsletter semanal

Ative as notificações push, quando solicitado(a), em nosso site

Instale um provedor de VPN em seu computador e/ou smartphone para ter acesso ao nosso site, caso esteja bloqueado em seu país.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies