6 filmes russos IMPERDÍVEIS no Festival de Cannes 2021

Aleksei German Jr./Меtrafilms, 2020; AFP
Longas estão presentes na 74ª edição do Festival de Cinema de Cannes, que acontece de 6 a 17 de julho. Alguns estão disputando a cobiçada Palma de Ouro, enquanto outros são exibidos paralelamente à premiação principal.

Vários filmes levam a bandeira da Rússia aos dois programas principais do Festival de Cinema de Cannes, ‘Competição’ e ‘Un Certain Regard’. Três deles foram feitos por diretores renomados e que já concorreram na premiação anXtes.

“É um grande conforto saber que até três longas-metragens, rodados por diretores russos, estrearão em Cannes”, diz Joël Chapron, especialista em cinema russos e assessor do Festival de Cinema de Cannes há 25 anos . “A última vez que aconteceu foi [em] 2007, quando ‘O Desterro’, de Andrei Zvyagintsev, ‘Alexandra’, de Aleksandr Sokurov e ‘Rebelião: O caso Litvinenko’, de Andrei Nekrasov, foram apresentados em Cannes.”

“Os filmes russos que serão apresentados no festival deste ano fazem um excelente trabalho ao descrever a sociedade russa moderna”, observa Chapron.

  1. Petrov’s Flu (O Resfriado dos Petrov, em tradução livre)

Todas as famílias felizes são iguais, mas cada família infeliz é infeliz à sua maneira, acreditava Lev Tolstói. E, no entanto, os Petrov são, na melhor das hipóteses, uma faca de dois gumes, já que sua infelicidade é um voo delirante de fantasia.

Petrov é mecânico de automóveis e sua ex-mulher, bibliotecária. Os dois são divorciados, mas ainda moram juntos com o filho, aluno do ensino fundamental. Petrov, prestes a entrar na casa dos trinta, está em um trólebus voltando do trabalho para casa quando começa a se sentir febril. Pouco depois, ele se vê em um... carro fúnebre, onde bebe muita vodca com um conhecido. Depois disso, bebe um pouco mais na companhia de um professor de filosofia. Após diversas viradas de copo, Petrov enfim chega em casa, onde a ex-mulher e seu filho o esperam, todos gripados. Esta será uma experiência revolucionária na vida de todos.

O filme do aclamado diretor de cinema e teatro Kirill Serebrennikov está concorrendo à Palma de Ouro no 74º Festival de Cinema de Cannes. Em ‘Petrov’s Flu’, o cineasta consegue percorrer diferentes gêneros com a mesma habilidade com que os artistas de circo andam sobre a corda bamba engolindo fogo ao mesmo tempo. O filme é uma mistura de realidade e imaginação estrelando Semyon Serzin, Chulpan Khamatova, Yulia Peresild e Yuri Kolokolnikov (cujos créditos incluem a série ‘Game Of Thrones’).

‘Petrov’s Flu’ é baseado no romance ‘The Petrovs In And Around Flu’, de Aleksêi Salnikov, que foi lançado em 2016, ganhando vários prêmios.

“É uma tentativa de descrever nossa pátria por meio da empatia e de retratar minha infância, medos e alegrias, amor e ódio, raiva e adoração, solidão e sonhos. Queria que esse filme tivesse muito amor. (...) Esta obra é absolutamente sincera e honesta”, afirmou o diretor.

Este será o terceiro filme de Serebrennikov a estrear em Cannes. Sua saga pelo rock'n'roll ‘Verão’ disputou a Palma de Ouro em 2018, e o drama ‘O Estudante’ representou a Rússia na premiação ‘Un Certain Regard’ em 2016.

  1. Compartment No. 6 (Compartimento No. 6, em tradução livre)

Uma estudante finlandesa pega um trem de Moscou para Murmansk na tentativa de escapar de seu admirador misterioso. Por vontade do destino, a garota em fuga é obrigada a dividir um compartimento do vagão com um minerador sombrio. No entanto, por incrível que pareça, o cenário indesejado ajuda os dois passageiros a aliviar sua solidão.

‘Compartment No. 6’ é uma coprodução finlandesa-alemã-estoniana-russa ambientada no final da década de 1990. Produtores, roteiristas e atores proeminentes russos trabalharam no filme, incluindo o veterano produtor Serguêi Selianov (‘Irmão’ e ‘Irmão 2’) e Iúri Borissov, a estrela da cinebiografia ‘Mikhail Kalashnikov’. ‘Compartment No.6’ é dirigido por Juho Kuosmanen, cujo filme de estreia, ‘O dia mais feliz da vida de Olli Mäki’, venceu o prêmio principal no programa ‘Un Certain Regard’ do Festival de Cannes em 2016.

O filme foi rodado em São Petersburgo, Moscou, Murmansk, Petrozavodsk e na vila de Teriberka, onde também foram feitas as cenas de ‘Leviatã’, de Andrei Zvyagintsev.

‘Compartiment nº 6’ também contou com o apoio do Ministério da Cultura da Rússia. “Estamos muito satisfeitos que o filme tenha entrado na competição principal do Festival de Cannes. É reconfortante saber que este é o primeiro resultado brilhante da licitação de coprodução minoritária do ministério em 2019”, disse a ministra da Cultura, Olga Liubimova.

  1. House Arrest (Prisão Domiciliar, em tradução livre)

Este drama conta a história de um professor universitário de meia-idade que luta por seus ideais de justiça social. O protagonista vai às redes sociais para expressar críticas às autoridades locais, mas logo se vê em prisão domiciliar. Com isso, o professor se sente como se estivesse lutando em uma batalha perdida.

‘House Arrest’ é estrelado por Merab Nindze, Anna Mikhalkova, Rosa Khairullina, Svetlana Khodchenkova, Alexander Pal e Alexandra Bortich. Já o diretor do filme, Aleksêi Guêrman Jr., é um veterano do festival. Seu drama ‘Soldado de Papel’ lhe rendeu o prêmio de melhor diretor de Veneza; seu filme mais recente, ‘Dovlatov’, conquistou o Urso de Prata de Berlim 2018 por excelente contribuição artística; enquanto ‘Sob Nuvens Elétricas’ levou o Urso de Prata de Berlim, também por excelente contribuição artística, em 2015.

‘House Arrest’ terá sua estreia mundial no programa ‘Un Certain Regard’, reservado para cineastas promissores e experimentais.

“Para mim, este é um experimento, porque o filme foi filmado apenas em uma locação, e estar indo para o Festival de Cinema de Cannes é fonte de orgulho”, disse Guêrman Jr.

Trata-se, segundo ele, de um filme discreto com grandes ambições. “De um modo geral, este filme é a nossa declaração de amor à grande literatura russa - meu amado Gógol, Griboiedov e Dostoiévski. Para mim, o tema do respeito e da responsabilidade de um cidadão perante seu país é muito importante. Nosso herói principal está lutando, ao que parece, por um futuro melhor, por justiça”, descreveu o cineasta.

  1. Unclenching The Fists (Abrindo os Punhos, em tradução livre)

Zaur é o chamado pai helicóptero, desses que superprotegem os filhos 24 horas por dia, 7 dias por semana, e as crianças estão cansadas da atitude do pai. A família mora no vilarejo de Mizur, no alto das montanhas da Ossétia do Norte, e, quando surge uma oportunidade, o filho mais velho, Akim, foge para a cidade grande mais próxima, Rostov-no-Don, em busca de trabalho. Seu irmão mais novo, Dakko, ainda não tem noção da vida, e a única filha mulher, Ada, também faz planos para escapar da custódia do pai, em busca da liberdade.

“O primeiro ímpeto para criar esta história foi uma frase de efeito do romance de [William] Faulkner, 'Intruder in the Dust', de que muito poucos de nós conseguem suportar a escravidão, mas ninguém consegue resistir à liberdade”, explicou a diretora  Kira Kovalenko, cujo filme está entre os destaques do programa ‘Un Certain Regard’.

Kira é pupila de Aleksandr Sokurov, mestre do cinema que costuma explorar os cantos mais sombrios da existência humana. Seu filme de estreia, ‘Sofichka’, baseado na história homônima de Fazil Iskander, foi exibido no Tallinn Black Nights Film Festival 2016.

'Unclenching The Fists' é produzido por Aleksandr Rodnianski, cujos créditos incluem o premiado 'Elena' e os indicados ao Oscar 'Leviatã' e 'Sem Amor', todos de de Andrei Zvyagintsev, bem como 'Tesnota' e 'A Mulher Alta', de Kantemir Balagov (que lhe rendeu o prêmio de Melhor Diretor no programa ‘Un Certain Regard’ em 2019).

De acordo com Rodnianski, ‘Unclenching The Fists’ é uma “obra ousada e inesperadamente madura que combina uma compreensão profunda da psicologia humana e o óbvio talento artístico do autor. O filme também é inusitado por lançar os holofotes sobre a Ossétia do Norte, até então inexplorada na cinematografia e até recentemente um território incógnito”.

  1. White Road! (Estrada Branca!, em tradução livre)

Este drama místico segue um homem que está tentando encontrar sua mãe desaparecida nas estepes da Calmúquia. Quando finalmente a encontra, os dois partem em uma jornada metafísica para a qual nunca tiveram tempo durante a vida dela. “É um mito moderno que será compreensível para todos que experimentaram a perda não apenas de seus entes queridos, mas também uma parte interna de si mesmo”, explicou a diretora Ella Manzheeva.

‘White Road!’ é um projeto que vem sendo desenvolvido há sete anos. Manzheeva e as produtoras Elena Glikman e Victoria Lupik esperam obter financiamento adicional em Cannes e enfim acelerar o projeto, com filmagens marcadas para setembro.

“Temos o apoio do Ministério da Cultura e achamos coprodutores da Mongólia e da França. Agora precisamos de um agente de vendas e um distribuidor. Esperamos que a participação no programa Cinéfondation Atelier nos permita atingir esses objetivos”, declarou Lupik.

O programa paralelo Atelier oferece aos cineastas de todo o mundo a chance de estabelecer contatos com profissionais do cinema e buscar financiamento para seus filmes. Seleciona cerca de quinze projetos de longa-metragem e convida seus diretores ao Festival de Cannes, onde podem impulsionar o processo de produção por meio de novos contatos.

Este é o primeiro filme russo selecionado para o programa Atelier em 15 anos.

  1. Under the Pillow (Debaixo da Almofada, em tradução livre)

Este é um projeto de entretenimento multiformato que incentiva as crianças a "explorar o mundo mágico sob a almofada de um sofá velho".

‘Under the Pillow’ coloca sob os holofotes o ‘Mormitten’, um brinquedo artesanal parecido com um gatinho prestes a se tornar o novo melhor amigo do seu filho.

É uma “história universal sobre valores familiares” que provavelmente agradará crianças de todas as idades, bem como adultos. A proposta é unir realidade virtual interativa e uma série de animação, disponível em inglês e russo.

Os amantes da animação terão a chance de assistir ‘Under the Pillow’ na Marche du Film (Mercado do Filme), uma meca global para profissionais da indústria cinematográfica que acontece paralelamente ao Festival de Cinema de Cannes.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies