Mostra de filmes russos Mosfilm 2020 será exibida on-line

Leonid Gaidai/Mosfilm, 1973; Iúri Tchuliúkin/Mosfilm, 1961; Vladímir Motil/Mosfilm, 1970
Entre 3 e 13 de dezembro de 2020, 13 longas-metragens ficarão disponíveis na internet em um total de 30 sessões. Exibições serão gratuitas e transmitidas pelo Youtube.

A 7° Mostra de Filmes russos Mosfilm será transmitida em 2020 pelo canal do CPC-UMES Filmes, no Youtube, e todas as exibições serão gratuitas. Serão 13 títulos exibidos em 30 sessões.

Para abrir o evento, foi escolhido o longa “O Destino de um Homem” (1959), filme em que Serguei Bondarchuk estreou na carreira de diretor. Em 25 de setembro deste ano, completou-se o centenário de nascimento de Bondarchuk, que também teve expressiva carreira como ator, roteirista e produtor.

Cena do filme “O Destino de um Homem” (1959).

Na segunda sessão da noite de abertura, será transmitido o filme “O Sol Branco do Deserto” (Vladimir Motyl, 1969), produção do Mosfilm com a Dino de Laurentiis Cinematografica, parceria que rendeu vários outros filmes e só foi possível graças à aproximação de Bondarchuk com o produtor italiano.

Cena do filme “O Sol Branco do Deserto”, 1969.

Além do longa de Bondarchuk, mais dois filmes da programação têm como tema a Segunda Guerra Mundial, marcada em 2020 pelos 75 anos da vitória soviética: “Neve Ardente” (1972), de Gavril Eguiazarov, e “A Infância de Ivan” (1962), estreia de Andrei Tarkovsky na direção e vencedor do Leão de Ouro no Festival de Veneza.

Cena do filme “As Garotas” (1961).

Karen Shakhnazarov, diretor geral do estúdio Mosfilm, marca presença na programação com seu segundo longa, "Nós Somos do Jazz", de 1983. Entre os destaques também estão “A Carta que Não Foi Enviada” (Mikhail Kalatozov, 1959), restaurado em 2020, e “Moscou Não Acredita em Lágrimas” (Vladimir Menshov, 1979), Oscar de Melhor Filme Estrangeiro em 1981.

Cena do filme  “Ivan Vassilevich Muda de Profissão” (1973).

Completam a programação: o épico silencioso “Tempestade Sobre a Ásia” (1928), de Vsevolod Pudovkin; o musical “Tanya” (1940), de Grigori Aleksandrov; “Ivan Vassilevich Muda de Profissão” (1973), mais uma comédia campeã de bilheterias de Leonid Gayday; “As Garotas” (1961), de Yury Chulyukin; “Nove Dias em um Ano” (1961) de Mikhail Romm, e o drama “Ela” (2013), de Larissa Sadilova.

“Moscou Não Acredita em Lágrimas”.

Cada sessão permanecerá por seis horas no ar a partir do horário de início especificado.

A Mostra é uma realização do Centro Popular de Cultura da União Municipal dos Estudantes Secundaristas de São Paulo (CPC-UMES), que distribui e comercializa no Brasil, em DVD e Blu-Ray, Streaming, TV e Cinema os filmes produzidos pelo Mosfilm.

LEIA TAMBÉM: 5 razões para assistir a ‘Cidade dos Mortos’, nova série russa da Netflix sobre uma epidemia

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies