7 curiosidades sobre a icônica boneca russa ‘matriôchka’

Aleksandr Tcheprunov
Pronunciada de um montão de jeitos errados pelo Ocidente ("matrióska", talvez, o mais disseminado), a "matriôchka" (com som de "x" ali no "ch") é um brinquedo cheio de surpresas!
  1. Ela é mais jovem do que você pensa

À primeira vista, a "matriôchka" pode parecer um personagem folclórico antigo, mas, na verdade, ela surgiu apenas 1890. Seus criadores são muito reais e bem conhecidos: o operador de torno Vassíli Zvezdotchkin e o pintor Serguêi Malutin. Os dois trabalhavam na oficina de Sávva Mámontov para crianças. Mámontov foi um famoso industrial e patrono das artes russo.

Reza a lenda que a mulher de Mámontov certa vez levou uma figura de madeira para a oficina. Ela representava um sábio japonês e continha cinco pequenas figuras de seus alunos dentro. Inspirado pela ideia das camadas múltiplas, Zvezdotchkin esculpiu oito figuras de madeira e Malutin as pintou.

Outra história popular é a de que teriam sido os dois mesmos que teriam criado a boneca (já havia alguns exemplos dessas figuras com outras dentro), e a lenda da "origem japonesa" só surgiu nos tempos soviéticos.

De qualquer forma, a primeira "matriôchka" era uma mulher de xale segurando um galo preto. Dentro, havia figuras de meninos e meninas, sendo o último um bebê. Esta primeira boneca é guardada até hoje no Museu do Brinquedo, em Serguiev Posad, nos arredores de Moscou.

  1. O nome verdadeiro da "matriôchka"
Matriôchkas no Museu dos Brinquedos.

"Matriôchka" é, na verdade, um apelido para o nome feminino "Matriôna", muito popular no século 19 entre camponeses e que significa "mamãe", "senhora respeitável" ou "mãe de uma grande família". Dizem que este era também o nome da empregada doméstica da família Mámontov.

  1. Um hiato na produção de "matriôchkas"

Na virada do século 20, o estilo folclórico russo tornou-se moderno em arquitetura, música e arte, graças ao balé "Estações Russas", de Serguêi Diaghilev, e a exposições internacionais regulares de artesanato.

As "matriôchkas" russas estavam em exposição em Paris, Berlim, Londres, Grécia, Turquia e Oriente Médio. Após a queda do Império Russo, a produção das bonecas entrou em crise: o país estava envolvido em uma guerra civil e, mais tarde, na Segunda Guerra Mundial.

O “suvenir mais russo” renasceu das cinzas no final da União Soviética, quando muitos turistas estrangeiros começaram a visitar o país e os artesãos começaram a dar nova vida a velhas oficinas.

  1. Existem cinco estilos principais de pintura de "matriôchka"
Matriôchka de 1933.

Existem vários centros de produção de "matriôchkas" na Rússia e, portanto, mais de um estilo principal de pintura das bonecas. O mais famoso nasceu em Serguiev Possad (Zagorsk, nos tempos soviéticos), cidade que tem uma longa história de fabricação de brinquedos de madeira.

As "matriôchkas" de lá retratam meninas vestindo xale e "sarafan" (um vestido folclórico russo) com avental, e levam apenas de 3 a 4 cores (geralmente vermelho, amarelo e verde), além dos contornos pretos.

Outro estilo de pintura é o dos artesãos da vila de Polkhov Maidan (perto de Níjni Nôvgorod). Eles pintam seus bonecos com rosas desabrochando.

As "matriôchkas" fabricadas em Semenovo (também em Níjni) usam xales de bolinhas amarelos ou vermelhos e seguram flores. Geralmente, essas bonecas têm entre 6 e 8 figuras.

  1. A chave para uma "matriôchka" é escolher a madeira certa
Artesão russo fazendo uma

Uma "matriôchka" começa com a madeira certa. A árvore mais adequada para fazer a boneca é a tília. No entanto, alguns fabricantes também usam madeira de bétula, álamo tremedor ou lariço. A árvore deve ser cortada no início da primavera ou no inverno, quando tem pouca ou nenhuma seiva. A parte inferior da boneca é feita de madeira que foi seca por dois a três anos. A parte superior é feita de madeira fresca, que secará mais tarde: é por isso que a boneca tão apertadinho!

  1. O significado duplo

Artistas russos costumavam brincar com o conceito de "matriôchka" para incluir ironia em suas criações. Mesmo antes da Revolução, havia bonecas como o noivo e a noiva com MUITOS parentes dentro. Em 1912, para celebrar o centenário da Guerra Patriótica de 1812, foram feitas matriôchkas de Kutuzov e Napoleão com seus exércitos no interior.

A partir da Perestroika, os artesãos passaram a criar bonecas russas representando políticos famosos de todo o mundo. É muito fácil encontrar "matriôchkas" com Lênin, Trump e Putin nas lojas de suvenires locais. E quem é que você acha que está dentro deles?

  1. A maior "matriôchka" do mundo está na China

Perto da fronteira entre a Rússia e a China, na cidade chinesa de Manzhouli, há um shopping e um parque de diversões chamado "Matriôchka", que tem a maior boneca russa do mundo, segundo dados oficiais. Ela tem 30 metros de altura.

A "matriôchka" principal é cercada por oito bonecas menores e 200 figuras ainda menores. Além disso, a grande maioria dos "matriôchkas" modernas também são fabricadas na China.

Na Rússia, as bonecas ainda são produzidas em algumas aldeias de Níjni Nôvgorod. Portanto, há uma grande chance de que, enquanto estiver na rua Arbat, em Moscou, ou em outros locais turísticos da Rússia, você acidentalmente compre uma "matriôchka" fabricada na China. Portanto, pergunte ao vendedor se quiser ter uma boneca genuinamente russa!

 

LEIA TAMBÉM: Um gostinho da Rússia camponesa antiga em 4k (e com uma música deliciosa!)

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies