Coreógrafo brasileiro quer criar Centro Internacional de Artes na Crimeia

Alfredo Borges

Alfredo Borges

virtuous ballet
Ideia é que Ialta fique conectada com alguma cidade brasileira para intercâmbios culturais diretos.

O brasileiro Alfredo Borges, vice-presidente da União Internacional de Coreógrafos, propôs a criação de um centro mundial para o desenvolvimento da arte clássica e, em particular, do balé na península da Crimeia. A ideia foi aventada em uma reunião com o chefe da administração de Ialta, Ivan Imgrunt.

“Na atualidade, não existe qualquer cidade específica que poderíamos chamar de centro mundial da arte clássica. Achamos que um centro desse tipo poderia ser criado em Ialta, já que esta cidade tem uma enorme herança cultural”, disse Borges.

Segundo ele, a ideia tem apoio dos membros da Sociedade Geográfica Russa e do Clube Parlamentar.

Para Borges, o objetivo é que o centro abarque diversas vertentes das artes clássicas: música, pintura, balé etc. Ele também sugeriu que o estabelecimento de relações diretas entre Ialta e alguma cidade brasileira no âmbito dos BRICS (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul).

Já o chefe da administração de Ialta, Ivan Imgurt, anunciou planos para o desenvolvimento do setor cultural de Ialta, principalmente a construção do Palácio da Cultura da cidade.

Imgrunt também ordenou a preparação de um comunicado ao Ministério da Cultura da Crimeia e ao governador da república com um pedido de apoio à implementação do projeto em Ialta, assim como propostas para determinar o local de criação do futuro centro para o desenvolvimento das artes.

LEIA TAMBÉM: O que o balé russo deve a estes estrangeiros? Muito!

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies