7 músicas russas que viraram hit mundo afora


Julia Volkova and Lena Katina of t.A.T.u.

Julia Volkova and Lena Katina of t.A.T.u.

Getty Images
Cada uma dessas faixas tem uma história interessante, de Kalinka a Trololo, ecoando para além das fronteiras da URSS e da Rússia.

Kalinka

Esta é, sem dúvidas, a música russa mais famosa no planeta. É frequentemente usada em filmes quando o cenário muda para a Rússia, ou quando personagens russos entram em cena – assim como aquelas referências manjadas à Torre Eiffel quando se fala da França.

Kalinka foi composta pelo folclorista Ivan Larionov há mais de 150 anos, em 1860.

Kazatchok

Como Kalinka, Kazatchok (Pequeno Cossaco) também é um bom pano de fundo para qualquer coisa russa: ursos, bandidos, chapéus de pele, vodca ...

A música, de ritmo pouco sofisticado, foi composta pelo cantor búlgaro Borís Rubáchkin depois de desertar para o Ocidente. Em pouco tempo virou um hit, e Borís também coreografou uma dança para Kazatchok. Apesar da origem búlgara do número, é considerada uma música típica da Rússia influenciada pelas tradições de dança cossaca.

Dorogoi Dlinnoiu

Dorogoi Dlinnoiu (Pela Longa Estrada, em tradução livre) foi originalmente composta na Rússia por Borís Fomin na década de 1920, mas ficou famosa no Ocidente no final da década de 1960 sob o título “Those Were the Days”. Interpretada por Mary Hopkin e produzida por Paul McCartney, a música atingiu número um no Reino Unido. Porém, as origens russas da faixa não foram mencionadas, talvez perdidas ao longo da estrada.

Podmoskovnie Vetchera

Podmoskovnie Vetchera (Noites de Moscou) chamava-se, originalmente, Noites de Leningrado, mas o título foi alterado quando a música foi usada para um documentário.

No início, a canção não era muito popular, mas de repente – e para a surpresa do compositor – a União Soviética já não era mais o bastante. Logo começou a fazer um sucesso estrondoso no exterior, e o jovem pianista americano Van Cliburn (que venceu o primeiro Concurso Internacional de Piano Tchaikóvski em Moscou, em 1958) tornou-se um símbolo do degelo nas relações russo-americanas na época.

Katiucha

Katiucha (um diminuto de Catarina) foi escrita em 1938, mas foi só durante a Segunda Guerra Mundial que as pessoas ficaram loucas por ela. É sobre uma garota que anseia pelo homem amado, que se junta ao exército e é enviado a um posto avançado distante.

Alguns acreditam que seu sucesso se deve ao fato de que um famoso lançador de foguetes russo usado pelos militares também foi apelidado de Katiucha – e a arma teve um papel importante na Segunda Guerra Mundial.

All the Things She Said

A faixa All the Things She Said, das pseudolésbicas t.A.T.u., foi lançado em 2002 e, talvez, seja mais conhecido por seu videoclipe: as duas cantoras trancam beijos na chuva vestidas com uniformes escolares.

Por onde andam as meninas da banda t.A.T.u., as famosas adolescentes ‘homossexuais’?

A música alcançou o número um em muitos países e é a única faixa russa a ficar entre as 20 primeiras na parada Billboard Hot 100 dos EUA.

Trololo

Trololo deixou sua marca no cenário musical em 2009 – em grande parte, graças ao YouTube. Foi gravado em 1976, e os vocais são de Eduard Khil, que gozava do status de celebridade mais de 30 anos antes da segunda onda de sucesso da música.

VEJA TAMBÉM: Rap da Iakútia, rock da Bachkíria e mais música nas diferentes línguas da Rússia

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies