10 curiosidades sobre a marca russa ‘Oktava’, cujos microfones são idolatrados por Sting e Radiohead

Getty Images, Press Photo
Localizada em Tula, 200 quilômetros a sul de Moscou, fábrica produz equipamentos dos sonhos para músicos famosos.

A cidade de Tula, a sul de Moscou, é mais conhecida como o caminho para Iásnaia Poliana, a conhecida propriedade rural do conde escritor Lev Tolstói. Quem visita a tolsto-propriedade acaba passando por Tula e descobrindo que não só Tolstói, mas também rifles, samovares e priánik (bolinhos de gengibre) nasceram por ali – e cada um tem seu museu.

Mas Tula é também berço da lendária fábrica “Oktava”, cujos microfones caíram no gosto do Radiohead. Por isto, o Russia Beyond compilou uma lista com os principais pontos que você deve conhecer sobre a marca:

  1. Surgiu a partir de uma pequena oficina de rádios
Montagem dos primeiros alto-falantes 'Oktava'.

Em 1927, amantes do rádio locais montaram uma oficina em Tula para produzir componentes de rádio. Esta tecnologia se desenvolvia muito rapidamente na URSS e os itens feitos pelos artesãos de Tula eram tão demandados que a oficina virou uma fábrica. Em 1930, ela já fornecia peças de rádio para 52 cidades do país.

  1. Produziu alto-falantes para a Praça Vermelha
Alto-falante da 'Oktava' (esq.) e o anúncio da Segunda Guerra Mundial ao lado do Kremlin.

Criou-se também um laboratório próprio na fábrica, que desenvolveu, em cinco anos, o receptor de rádio T-35 (que não tem relação nenhuma com o tanque T-34), que esteve entre os vencedores de competições nacionais de rádio na USSR.

Mais tarde, a fábrica passou a produzir um microfone dinâmico e alto-falantes de rua que foram instalados em locais públicos de Moscou, entre eles, a Praça Vermelha. Durante a Segunda Guerra Mundial, os principais acontecimentos chegavam aos ouvidos dos cidadãos soviéticos por meio dos alto-falantes da “Oktava”.

  1. Destacou-se na Exposição Mundial
Linha de montagem.

Os engenheiros da “Oktava” produziram seus próprios alto-falantes para o pavilhão soviético na Exposição Mundial de 1958, em Bruxelas. Além disso, para surpreender e superar todo o planeta, eles apresentaram os primeiros telefones de pequeno porte (entre eles, havia modelos também para interpretação simultânea). No final das contas, o pavilhão soviético recebeu um diploma honorário da exposição e reconhecimento mundial (além de mais encomendas para exportação).

  1. Foi para o espaço
O cosmonauta Iúri Gagárin.

Você se lembra do que Iúri Gagárin disse quando seu foguete decolou na primeira missão espacial tripulada ao espaço, em 1961? Foi: "Vamos nessa!" (“poêkhali!”). Ele pronunciou suas palavras justamente por meio de um microfone “Oktava”.

Nas imagens de arquivo é visível que o primeiro homem a ir ao espaço tinha aquele dispositivo minúsculo e extremamente avançado naqueles tempos preso a seu traje espacial.

  1. Era usada pela maior estrela da música da URSS
Vladámir Vissótski se apresenta usando microfone 'Oktava'.

O ano era 1974. O cantor e bardo Vladimir Vissótski estava no auge de popularidade. Sua voz tinha um timbre único, inconfundível. Mas nem todo microfone, podia transmitir com precisão a intensidade daquela voz rouca e de tocar todo e qualquer coração. Nesta foto, Vissótski se apresenta utilizando justamente um microfone soviético ML-16.

6. Foi usada em gravação de álbum do Radiohead

Thom Yorke gravando seu álbum 'OK Computer'.

O microfone MK-012, criado em 1996, continua a ser o carro-chefe da fábrica “Oktava”. Foi justamente ele que Thom Yorke, vocalista e guitarrista do Radiohead, usou durante a gravação do álbum “OK Computer”, em 1997.

  1. Virou queridinha do Marilyn Manson
Marilyn Manson e o microfone de fita ML-52-02 da 'Oktava'.

Em 2015, o cantor Marilyn Manson se apresentou no programa de TV “The Tonight Show”, com o Jay Leno, usando o microfone de fita ML-52-02 da “Oktava” – apesar de tal modelo ser feito para gravações de estúdio, não para shows.

  1. Grava estrelas do rock e filmes de Hollywood
O cantor Sting é um dos adeptos da marca, apesar de o microfone da foto não ser da 'Oktava'.

Os produtos da “Oktava” são usados ​​pelos principais engenheiros de som do Ocidente. Hugh Charles Padgham, por exemplo, usou esses microfones para gravar o Sting. Eles também são frequentemente usados ​​pelo estúdio Electric Audio, onde o Nirvana costumava fazer suas gravações. É justamente o microfone “Oktava” a escolha do engenheiro de som de Hollywood Charles Manes, que trabalhou em muitos filmes famosos e mais de 60 jogos de computador (entre eles, “Call of Duty”, “Medal of Honor”, “Black”, “Need for Speed: Underground”, “Homem-Aranha”).

  1. Produtos também para aviação civil
E não é que o Kurt Cobain também curtia a marca? Mas o da foto não é da 'Oktava'.

Microfones, fones de ouvido, comunicação por rádio e aparelhos telefônicos: todos esses equipamentos ainda são fabricados em Tula em grandes quantidades para diversos setores. Muitos aeroportos russos, por exemplo, são equipados com fones de ouvido “Oktava”, e diversos bancos do país usam microfones “Oktava” para a identificação biométrica de clientes em agências.

10. Participa de grandes projetos

Fones modernos da 'Oktava'.

Nos últimos anos, a “Oktava” recrutou jovens engenheiros industriais que sonham em tornar os produtos da fábrica acessíveis e atraentes. Um de seus projetos mais promissores são os fones de ouvido sem fio (cuidado, AirPods!).

Linha de montagem de microfones na atualidade.

Além disso, desde 1993, a fábrica começou a produzir aparelhos auditivos “Elektronika U-03” e, atualmente, desenvolve ativamente seus modelos digitais mais modernos.

Aparelho auditivo Elektronika U-03.

LEIA TAMBÉM: Cena dos Urais, o verdadeiro berço do rock russo

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies