Olga Tchernichova se firma como artista russa com maior presença internacional; veja obras

Trabalhando com diferentes formatos e estilos, artista retrata momentos marcantes da realidade russa e está se tornando cada vez mais popular no Ocidente.

Da série ‘Cidadãos’, 2010

A artista russa Olga Tchernichova está sempre trabalhando – expõe em tantos museus e galerias pelo mundo que mal sabe quando será seu próximo descanso.

Sem título, 2018

Criando fotografias, pinturas e vídeos, Tchernichova se tornou uma das artistas russas mais populares no Ocidente nos dias de hoje.

Azul e amarelo, 2009

Suas obras estão incluídas nos acervos da Galeria Tretyakov, do Museu Russo, da biblioteca do MoMa (Museu de Arte Moderna de Nova York), entre vários outros museus e coleções particulares.

Da série ‘Cidadãos’, 2010

De acordo com o projeto analítico InArt, ela ocupa o quarto lugar no Top 100 de artistas russos vivos mais aclamados, depois de Iliá e Emília Kabakov, Erik Bulatov e AES+F.

Anabiose. Pescador – Plantas, 2000

“Pode soar um pouco patético, e até um pouco descarado, quando perguntamos a alguém no que está trabalhando e lhe respondem ‘por conta própria’. Mas, para um artista, é assim. Trabalha em seu personagem enquanto cria”, explica Olga.

Pessoa protegida por fumaça, 2012

Ela se formou no departamento de animação da Academia de Cinema de Moscou (VGIK, na sigla em russo). Suas pinturas retratam a vida cotidiana na Rússia.

Savrasovo, 2013

“Nunca vou saber como Rembrandt criou sua luz, mas tento descobrir como ele construiu cada composição e como retratou o peso da vida”, acrescenta Olga.

Escalada, 2018

As obras de Olga foram expostas pela primeira vez no edifício de Furmanny Lane, em Moscou, e em 1993 recebeu um convite da Rijksakademie, em Amsterdã.

Autorádio, 2018

Na Holanda, Olga ganhou um estúdio onde se formou como escultora. Mas teve dificuldades para encontrar inspiração e retornou à Rússia.

Sem título/Bom dia, 2014

Em 2015, a artista participou de uma exposição coletiva como parte do projeto principal da Bienal de Veneza. Foi convidada a levar sua série de curtas, mas se deu conta que os espectadores estão fartos de arte visual.

[Luk] at this, 1997

“Eu decidi criar desenhos. Gosto de falar com o público por meio de sussurros mentais”, diz. Como resultado, Olga recebe inúmeros e-mails de amantes da arte.

A mostra “Olga Tchernichova: Autoradio” ficará em cartaz na galeria de arte Foxy Production, em Nova York, até 9 de dezembro de 2018.

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail? 
Então assine nossa newsletter semanal ou diária.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies