4 animações russas amadas mundo afora

Episódios de Masha e o Urso foram foram traduzidos para dezenas de idiomas e transmitidos em mais de 100 países, entre eles o Brasil, Estados Unidos, Grã-Bretanha, Canadá, Austrália, Alemanha, Itália e países do Oriente Médio.

Episódios de Masha e o Urso foram foram traduzidos para dezenas de idiomas e transmitidos em mais de 100 países, entre eles o Brasil, Estados Unidos, Grã-Bretanha, Canadá, Austrália, Alemanha, Itália e países do Oriente Médio.

Masha and the Bear
Diversas séries de filmes animados da Rússia são assistidos e amados pelo mundo todo. Unindo as décadas de experiência da escola russo-soviética de animação com tecnologias modernas e histórias universais, os programas e personagens se tornaram nomes familiares em diversos países.

Smechariki

Quando começaram, no estúdio Peterburg, em São Petersburgo, os trabalhos nos primeiros episódios na série de animação infantil Smechariki, em 2003, seus criadores dificilmente esperavam o impacto que a série teve.

Mais de 10 anos depois, a série foi adaptada quase uma dezena de países, entre eles os EUA e a Alemanha, e seus personagens são conhecidos por crianças por todo o globo.

O título Smecháriki vem da combinação de duas palavras russas, “smechníe”, que significa “engraçados” e “cháriki”, que significa “bolinhas”. É justamente como ão os personagens da série, animaizinhos estilizados engraçados e rotundos.

A ideia não era totalmente original. O título do desenho da década de 1970 “Lochárik” também derivava de duas palavras, uma delas sendo “chárik”, e a personahem principal é um cavalo feito de bolinhas.

Três animadores trabalhavam em condições longe das ideais, pelo menos para o estúdio de animalão mais conhecido da cidade, o Melnitsa. Eles usavam tecnologia flash, que era então a mais usada na internet. Mas os esforços compensaram.

Os primeiros episódios de seis minutos foram transmitidos em um canal super popular russo, o Canal Um, no verão de 2004.

A ideia era que a circularidade das personagens transmitisse sua bondade a crianças pequenas, e que elas fossem fáceis de desenhar – o que realmente foi efetivo!

Até hoje, já foram produzidos mais de 450 episódios de Smecháriki, e há mais ainda no forno.

A série também resultou em vários subprodutos, como Kroch e Panda e Código PIN, e dois longas-metragens, “Smecháriki, a lenda do dragão dourado” e “Smecháriki, o começo”. Outro longa, “Smecháriki, déjà vu”, deve ser lançado em 2018.

“Smecháriki” foi a primeira série de desenhos animados russa adaptada para outros países. Nos EUA, a série ganhou um remake como GoGoRiki, que foi ao ar em 2008, e a versão alemã, Kikoriki, foi lançada um ano depois.

Masha e o Urso

Baseada, com muita liberdade poética, em um conto de fadas russo sobre uma meninha vivendo na floresta e seus contatos com animais fictícios, entre eles um urso de bom coração, a série animada Masha e o Urso foi lançada na TV russa em 2009.

Mas o desenvolvimento da ideia levou muitos anos. O animador Oleg Kuzovkov pensou no primeiro conceito da série ainda em 1996, depois de assistir a uma menina travessa enquanto estava de férias na praia, e também se inspirou nas séries de desenhos de Tom e Jerry.

Hoje, o programa, produzido pelo estúdio Animaccord, está em sua quarta temporada, com 67 episódios já exibidos, além de dois subprodutos televisivos: “Contos de Masha” e “Histórias de Terror da Masha”.

Os episódios foram foram traduzidos para dezenas de idiomas e transmitidos em mais de 100 países, entre eles o Brasil, Estados Unidos, Grã-Bretanha, Canadá, Austrália, Alemanha, Itália e países do Oriente Médio.

A série também goza de sucesso no YouTube, com o episódio “Receita de um desastre” gerando quase 2,5 bilhões de visualizações e se tornando o vídeo mais visto da plataforma, à exceção de videoclipes.

Por acaso, na versão dos EUA, que passou nos canais Universal Kids e Cartoon Network, a locutora Elsie Fisher, que emprestou sua voz a Agnes em “Meu Malvado Favorito”, dublou Masha.

Produtos de merchandize de Masha e o Urso também são vendidos mundialmente. Em 2015, fabricantes faturaram 225 milhões de dólares em acordos de licenciamentos e vendas de merchandize, com mais de metade desse valor vindo de fora da Rússia.

Rainha da neve

Diferentemente de Smecháriki e Masha e o Urso, este programa foi concebido inicialmente como filme de longa metragem para os cinemas. Baseado no conto de fadas de Hans Christian Andersen e dirigido por Vladlen Barbe e Maksim Cvechnikov, o filme “A Rainha da Neve” foi lançado no final de 2012.

A história sobre as irmãs Guerda e Kai, que lutam contra a malvada Rainha da Neve, que cobriu o mundo de gelo, mostrou-se atraente para o mundo inteiro.

Produzido pelo estúdio Wizart Animation, o filme  “A Rainha da Neve” foi lançado nos cinemas em mais de 80 países, entre eles os EUA, Grã-Bretanha e China, arracadando cerca de 25 milhões de dólares em bilheteria pelo mundo afora.

O filme foi seguido de continuações: “A Rainha da Neve 2: O Rei da Neve”, em 2015, e “A Rainha da Neve 3: Fogo e Gelo”, em 2016.

Três gatos

Produzida pelo estúdio Metronom, a série de desenhos animados infantis “Três gatos” começou em 2015 e é transmitida na Rússia pelas redes CTC e Karusel.

Até o momento, foram produzidos 70 episódios mostrando as aventuras de três gatos, Korjik, Karamelka e Kompot.

No início desde ano, a Viacom adquiriu os direitos de transissão da série na rede Nick Jr. em 143 países, entre eles Grã-Bretanha, Alemanha, França, Itália, Espanha, países do Sudeste Asiático e da América Latina e Índia.

Nigl Pickard, que costumava supervisionar as transmissões infantis na BBC e na ITV, tornou-se produtor-executivo para a versão inglesa, enquanto Ceri Barnes, conhecido por seu trabalho em Gasparzinho, Floogals, Postamn Pat e Guess with Jess uniu-se à equipe como editor.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies