Tanques T-14 Armata recebem novo sistema de defesa

Tanque T-14 Armata

Tanque T-14 Armata

Serguêi Bobilev/TASS
Equipamento dispara munições especiais com aerossol que cegam mísseis teleguiados de alta precisão, como o Javelin ou o AGM-114 Hellfire dos Estados Unidos.

No início de outubro, projetistas russos revelaram o novo sistema de defesa do tanque mais poderoso do Exército nacional, o T-14 Armata. O sistema 3VD35 dispara munições de aerossol para esconder os veículos blindados.

“O objetivo dessa arma é criar uma cortina de fumaça de proteção que esconde veículos blindados dos sistemas de armas de precisão dos inimigos. O mais importante é que essa fumaça é uma camada impenetrável para sistemas de navegação a laser instalados em ogivas de mísseis. Esse sistema poderá aumentar significativamente as defesas dos veículos blindados”, diz o diretor de desenvolvimento da Fundação para a Promoção de Tecnologias do Século 21, Ivan Konovalov.

O novo sistema inclui computadores internos que detectam as ameaças e disparam automaticamente as munições 3VD35 em direção ao alvo. 

Segundo os desenvolvedores, o objetivo é proteger as partes mais finas da armadura do T-14, na parte superior, que não são cobertas por proteção dinâmica ou antiacumulativa.

A arma também será capaz derrubar alvos com partículas refletoras de luz e calor, ou seja, os projéteis antitanque mais modernos, entre eles os mísseis de alta precisão norte-americanos Javelin e AGM-114 Hellfire . 

De acordo com Konovalov, o 3VD35 não é, porém, o único novo sistema de defesa de tanques Armata. Os especialistas estão finalizando o desenvolvimento de uma proteção adicional para as rodas e lagartas do tanque contra os meios mais usados de sua destruição - granadas cumulativas. Essa blindagem adicional irá deformar a granada, diminuindo, assim, a potência da explosão.

LEIA TAMBÉM: Os 4 melhores tanques do Exército russo

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies